21ª Erotika Fair

145
118

erotikabanner

Este post é totalmente seguro para abrir no trabalho. Sério, pode confiar.

Crianças, neste fim de semana rolou a 21ª Erotika Fair, a maior feira de produtos eróticos da América Latina, realizada no Imigrantes Exhibition & Convention Center. Por alguma razão, eu consegui entrar lá como imprensa (ou seja, não morri com 60 mangos) e pude prestigiar esse evento que é puro fantastiquismo. A Erotika Fair é exatamente o que o nome diz – uma feira, então temos pessoas fazendo negócios, estandes de empresas tentando atrair clientes, e visitantes “civis” que normalmente são consumidores finais. Mais ou menos como a Fest Comix, mas com menos gibis e mais peitinhos.

Lembre-se, se quiser ver as fotos das galeria abaixo em mais detalhes, clique nelas com o botão direito do mouse e depois em “Exibir imagem”.

Chegando acompanhado de minha cândida esposa e algumas amigas, antes mesmo de entrar notamos uma senhorita entrando no evento com um cachorro, o que me fez ponderar se Mônica Mattos estaria ali. Entrando de fato uma das primeiras coisas que vimos foi o estande de um sujeito chamado Maxx Figueiredo. Maxx é quadrinista, pintor e grafiteiro, e estava expondo todas essas vertentes do seu trabalho. Além de quadros com temática erótica, e outros nem tanto, ele estava promovendo seu novo trabalho, o livro Happy Sex, com histórias eróticas – e de novo, outras nem tanto. O trabalho do sujeito é bem legal, com seu traço mudando de acordo com a história. Em alguns momentos vemos influência do Laerte, em outro ele brinca com pixel art, e tem até experimentações como uma história palíndromo – você pode ler do começo ou do fim, que de ambas as formas você chega em um ponto em comum. Para conhecer o trabalho dele melhor, clique aqui.

 

Seguindo pela feira, conversamos com alguma pessoas (Achievement Unlocked: Constranger um profissional da indústria do sexo) e nos deparamos com um agradável evento esportivo: um jogo de futebol no sabão em um campo inflável disputado por senhoritas de uniformes sumários. Tirando a questão da segurança (uma delas tentou dar algo parecido com um carrinho e quase escorregou para fora do campo) estava bem agradável e divertido de se ver. Não lá muito erótico na minha opinião, mas o batalhão de marmanjos desesperados por filmar pareciam não concordar comigo.

 

Pouco depois disso nos deparamos com o trabalho da artista Darlene Carvalho. Darlene é pintora, e tem um trabalho que vaga entre erótico, fetichista e um pouquinho de horror. As pinturas chegam a lembrar os desenhos da Giovanna Casotto, com utilização apenas de tintas preta e vermelha sobre um fundo branco. O trabalho dela nos foi apresentado por um orgulhoso sogro, que aparentemente não vê problemas em uma nora que ganha a vida pintando mulheres nuas. Ela chegou a fazer uma pintura ali mesmo, em cima de um esboço de duas belas damas fantasiadas de coelhinhas (das quais falaremos mais abaixo) presentes no evento. Você pode conhecer melhor o trabalho dessa senhorita clicando aqui.

 

Sabe uma coisa intrigante que tinha na feira? Limusines. Sejam de algum motel, ou de algum expositor que propunha “brincadeiras” com “modelos” dentro do veículo, tinha uma em cada canto do evento. E perto de uma delas conheci duas damas fantásticas: as Coelhas Plus Size Erotika, Dany Hot e Dany Candy. Elas são idealizadoras do Ponto GG do Prazer, que  exalta a beleza daqueles, digamos, mais avantajados. Invejosos dirão “gordas”. Eu ia nas duas. Agora.  Ah, e foi delas que a Darlene Carvalho fez o esboço para a pintura feita na feira.

 

A feira teve alguns shows também. Em geral… nhé. Uma drag queen e humorista chamada Silvetty Montilla fazia brincadeiras com pessoas no palco e por incrível que pareça tinha tiradas bem engraçadas. Diferente do stand up com Nizo Neto e Tatiana Presser chamado Vem Transar Conosco. Eu achei chato pra burro. Os shows de strip tease do dia que fomos foram apenas masculinos, então não tinha nada que me interessasse diretamente. Diferente da minha esposa. Ela pode ou não ter subido no palco com um deles.

 

O pessoal que é fetichista tinha muita coisa interessante para ver. Enquanto vagava dei de cara com uma demonstração de suspensão. Não sabe o que é isso? Titio Léo explica: trata-se de uma prática de BDSM que envolve amarrar uma pessoa e, bem, suspendê-la. As pessoas que dominam a arte são mestres de cordas e nós, ou seja, não é qualquer um que pode tentar pendurar uma pessoa com segurança. Eu provavelmente iria matá-la – ou do jeito que sou desastrado, ia dar um jeito de me matar, e não ela. Observando as fotos, vocês vão notar que o sujeito que a está amarrando é japonês. Sim, japoneses são esquisitos. Não, eu não sou japonês.

 

Perto da manceba pendurada, tínhamos um stand com show burlescos. Infelizmente não pude ver o show em si, mas a performer estava lá, dando atenção para todo mundo que queria puxar as cordinhas de seus mamilos. Os mais atentos vão notar a tatuagem da insígnia da Frota Estelar, de Star Trek. Sim, ela é nerdaça. A performance dela no domingo – que não pude acompanhar porque tinha tarefas do lar a fazer – foi vestida de vulcana. Provavelmente não foram apenas vidas que ficaram longas e prósperas durante a apresentação.

 

Lembra das garotas do futebol no sabão? Elas provavelmente estavam limpinhas e cheirosas, pois as encontramos novamente ensaboadas no Erotika Car Wash (nomes em inglês parecer soar melhor). De novo não estava lá muito erótico… a verdade é que nenhuma delas parecia estar muito certa do que estava fazendo. Mas de novo juntou uma multidão de marmanjos gravando material para um momento especial a noite.

 

Manja pintura corporal? Aquele lance onde você pega um corpo e pinta? Então, a desculpa preferida por 10 em 10 carnavalescos para exibir mulheres peladas sem ninguém encher o saco tinha lugar lá também. Inclusive com uma Mulher-Maravilha que nitidamente preferia estar em Themyscira.

 

Sabem o que tem muito em feiras de produtos eróticos? Produtos eróticos (BUUUUMMM, mindblow, eu sei). Roupitchas para deixar seu parceiro doido ou ter um ataque de risos. Óleos, cremes com cheiros incrivelmente doces e enjoativos que eu não entendo como alguém pode gostar. Vibradores nas mais variadas formas e tamanhos – parecer um pênis é completamente opcional. E objetos com buracos para introduzir o que você preferir incrivelmente perturbadores. Sério, olhe a galeria abaixo – alguns desses produtos são muito, muito errados!

 

Sempre que algum guri perguntar para mim o que ele deveria fazer na vida, vou dizer marketing. Por que? Por que eu achei o trabalho dos sonhos de qualquer pessoa: dar nome a produtos ou empresas do ramo. Sério, Carlos Alberto contrataria qualquer uma das pessoas que bolou o nome dos produtos abaixo.

 

E essa foi a Erotika Fair, meus chuchus. Depois de muito rodar e fotografar, tomamos um chopps caríssimo de 10 dilmas e fomos embora incrivelmente satisfeitos. Agora, vamos fechar mostrando o que a maioria de vocês deve estar esperando até agora para ver, seus onanistas: cocotas!!!

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1