Hora de alimentar o monstro que são os fãs de GoT!

A sétima temporada de Game of Thrones, a série baseada nos livros de As Crônicas de Gelo e Fogo, do velhaco gorducho e preguiçoso George R. R. Martin, estreou no domingo, com tudo aquilo que se esperava, principalmente o ritmo arrastado que parece ser a marca registrada de todo início de season.

Como o Inferno ignorou os apelos para escrever uma resenha sobre o episódio, estamos aqui apenas para especular sobre uma cena que pode ter soltado um spoiler muito esperado pelos que acompanham o programa (ok, para quem lê os livros também, vai): como será a morte de Cersei Lannister (Lena Headey), a cada vez mais insana rainha.

O mimimi começou após aparecer em cena ela e seu irmão, Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau), caminhando sobre um mapa de Westeros. De uma tomada feita de cima, vemos os gêmeos posicionados da seguinte forma:

Cersei está sobre a região conhecida como Neck (traduzido nos livros como Gargalo, mas que também pode ser entendido como pescoço). Já seu gêmeo está próximo a região chamada de Dedos.

Bom, qualquer um que acha a série melhor que os livros retardado pode fazer a conexão: Jaime (os “dedos”) deverá matar Cersei (o “pescoço”). Ok, mas esta teoria tem muito mais base do que apenas uma imagem simples.

Recomendação do Sorg

No livro O Festim dos Corvos, Cersei relembra a ocasião, quando tinha dez anos de idade, em que visitou Maggy, a Rã, uma idosa com fama de feiticeira, acompanhada por suas amigas Melara Hetherspoon e Jeyne Farman (que fugiu tão logo a bruxa despertou). Maggy, depois de sugar o sangue do polegar da futura rainha, lhe concedeu três perguntas, que foram respondidas. Logo após, ela soltou a seguinte profecia:

“De ouro será a sua coroa, e de ouro sua mortalha. E, quando as suas lágrimas a afogarem, o valonqar enrolará as mãos em sua pálida garganta branca e a estrangulará até roubar a sua vida.”

Valonqar, em alto valiriano, pode ser traduzido como irmão menor ou irmão mais novo. Este seria um dos motivos pelo qual Cersei sempre odiou Tyrion Lannister (Peter Dinklage), seu deformado irmão caçula. No entanto, especula-se que ele seria apenas meio-irmão de Cersei: Tywin Lannister (Charles Dance) não seria o pai de Tyrion, e sim Aerys II, o Rei Louco.

Em A Dança dos Dragões, Barristan Selmy (Ian McElhinney) revela a Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) que seu pai, Aerys, havia nutrido um forte desejo por Joanna Lannister, prima e esposa de Tywin. Viria daí o desdém com que o rei tratava seu principal conselheiro, apesar de sua reconhecida competência. O fato de Tyrion, nos livros,  possuir cabelos mais para o branco (como os Targaryen) do que pro dourado (como os Lannister) reforça esta tese, assim como a sua paixão por dragões.

Logo, há uma boa chance de o valonqar ser Jaime: Há passagens nos livros em que Cersei se vangloria de ter “nascido primeiro”.

Temos que levar em conta que Jaime é uma criatura controversa. Membro da Guarda Real, traiu seus votos ao assassinar o Rei Louco. Mas o fez com motivação nobre: ele já vinha há tempos incomodado com as atitudes cada vez mais cruéis por parte de Aerys, inclusive os assassinatos de Rickard e Brandon Stark, respectivamente pai e irmão de Ned Stark (Sean Bean),senhor de Winterfell.   Ao matar o rei, Jaime o impediu de explodir Porto Real com fogovivo. Naquele momento, a capital dos Sete Reinos estava superlotada por conta da Revolta de Robert Baratheon (Mark Addy), com mais de meio milhão de pessoas dentro de seus muros.

Outro ponto a se considerar é que Jaime vem,ao longo dos livros, descobrindo quem Cersei realmente é e o quão pobre são os sentimentos dela em relação a ele. Apaixonado pela própria gêmea, fidelíssimo a sua pessoa, Jaime fica transtornado ao descobrir que Cersei não apenas se relaciona com outros homens (inclusive integrantes da própria Casa Lannister), como aparentemente usa o sexo apenas como meio para alcançar um fim, normalmente o controle da pessoa com quem divide os atos. Isso faz com que perceba como a irmã o manipulou desde a infância, fazendo-o abdicar,ao entrar para a Guarda Real, de seus direitos como herdeiro Lannister, abrindo o caminho, de certa forma, para que ela reivindicasse o posto junto a Tywin.

Assim como fez outros homens, Cersei usou seus dotes físicos para que Jaime mentisse, matasse, manipulasse e até aleijasse uma criança, Bran Stark, um dos filhos de Ned, ao empurrá-lo do alto de uma torre durante a estadia da Família Real em Winterfell, no livro A Guerra dos Tronos.

Outros acontecimentos nos livros que colocam Jaime em rota de colisão com a própria irmã e amante são a perda da sua mão da espada e seu relacionamento com Brienne de Tarth (Gwendoline Christie), pois não apenas reduziram a arrogância externa do Cavaleiro como o diminuíram imensamente aos olhos de Cersei.O amor que ele sente por seu caçula, o rei Tommen (Dean-Charles Chapman), e a amarga decepção que foi o curto reinado de Joffrey (Jack Gleeson), seu primogênito e um perfeito protótipo de Aerys, também o fazem pensar que seria melhor afastar o jovem monarca da influência da mãe. A completa incapacidade administrativa desta, que ajuda a mergulhar os Sete Reinos em um caos cada vez maior, também não conta pontos à favor da rainha. Nem o ódio que esta nutre por Tyrion, que goza da estima do irmão.

Apesar de tudo, os livros sempre colocam o desejo de vingança contra Cersei como o que move Tyrion a partir de um determinado momento nos livros. Há mais de uma cena em que ele descreve seu desejo de a estrangular com sua próprias mãos. Mais de um fã ficará decepcionado se, realmente, não for o anão a dar cabo da rainha.

Relembrando o ocorrido quando Cersei recebeu a profecia, aponto algo que poderia ainda influenciar Jaime a tomar uma atitude drástica contra a amante. Como dito acima, Cersei foi encontrar Maggy, a Rã, acompanhada de duas amigas. Enquanto a gorda Jeyne fugiu tão logo a bruxa despertou, Melara não apenas ficou como, para um visível desgosto de Cersei, perguntou à feiticeira se ela,Melara, um dia casaria com Jaime, por quem sempre estivera apaixonada. A resposta é cruel, porém interessante:

“Nem Jaime, nem nenhum outro homem. Serão os vermes que ficarão com a sua virgindade. A morte está aqui hoje, pequena. Sente o cheiro dela? Está muito perto.”

Naquela mesma noite, Melara morreu após cair em um poço e se afogar. E há motivos para que Cersei seja suspeita de ter empurrado a própria amiga. Além de querer guardar para si e só para si a terrível profecia, a vaidosa e possessiva Cersei também não teria gostado nem um pouco da audácia da bela ruiva ao perguntar pela possibilidade de se casar com Jaime. A “morte” que estava “muito perto” seria a própria Cersei, portanto.

Agora, entrando numa opinião pessoal, algo que especulo desde a primeira vez que li os livros, acho que a verdadeira gota d’água será a revelação de que foi a própria Cersei quem assassinou Joffrey, cuidando de incriminar Tyrion. Desta forma, ela se livrava de um filho que claramente não estava nem um pouco disposto a obedecer seus comandos, substituindo-o por outro bem mais dócil, como afastava de vez Tyrion, a quem temia não apenas por conta da profecia, mas por ser um dos seus rivais no tocante à fortuna Lannister. Além disso, onde ela era incompetente e falha, Tyrion não raro se revelava brilhante ou, pelo menos, cuidadoso. Para quem se acha uma autoridade em matéria de administração pública, isto termina sendo um pouco mais do que um leve incômodo.

A sede de poder de Cersei aumenta a cada livro.

Bom, é isso. Espero que o Martin resolva terminar logo os livros para que eu veja o que acontece. A série? Bom, até a quinta temporada eu a considerava uma adaptação medíocre e, daí por diante, uma mera fanfic. Mas reconheço que o elenco feminino merece… aplausos!

Concorda, Ckreed?

Se conseguirmos aplaudir, é claro…

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1