Treino 25.02.2014

Tá, tá… Chupa, DC! Sério que vocês precisam mesmo ler isso toda vida? Affff….

Bom, e chegou mais uma Copa do Mundo de Futebol, um campeonato que serve apenas para fazer com que pessoas execráveis sejam admiradas (cof! Neymar! Cof! Cof!) e, obviamente, para movimentar alguns bilhões (normalmente, como vimos quatro anos atrás, do bolso dos contribuintes do país-sede para os de um bocado de gente que nunca jogou bola, mas entende muito de “esquema”).

Colocaram a camisa do Neymar no gol, né?

Para entrar no clima, vamos dar início à Copa Enxuta, tentando convocar seleções capazes de fazer até o mais empedernido nerd, do tipo que acha o máximo da atividade física jogar xadrez online, assistir uma partida.

E, acreditem, eles tiraram o pé no segundo tempo…

Vamos começar pelo selecionado da Marvel, pois seus filmes são justamente como a Copa: provocam grande expectativa antes de começar, empolgam nos primeiros dias e depois vão sendo gradualmente esquecidos, ao ponto de “fãs” que elogiavam a coisa toda um mês atrás terem que recriar jogos inteiros nas suas cabeças, pois não conseguem lembrar de boa parte do que viram!

Goleiro: Senhor Fantástico

“Quatro na barreira!”

Precisa mesmo explicar? Quem não convocaria um arqueiro com tal… hã… elasticidade, capaz de, literalmente, fechar o gol? O problema é o psicológico: para garantir sua concentração e evitar que ele caia numa zona negativa durante o torneio, foi vetada não apenas a convocação de Namor, como até a presença do Príncipe Submarino nas arquibancadas teve que ser proibida, fazendo com que ele e todo o seu povo virassem a casaca, garantindo que vão torcer para o time da DC, em solidariedade ao co-irmão Aquaman!

Lateral direito: Mercúrio

“Esse cara corre tanto que parece ter dois pulmões!” – Neto, comentarista da Band –

Nesta posição, não precisa ser craque, mas tem que ter pulmão e, principalmente, velocidade. Pietro tem. De sobra. Seu problema é ser tão veloz que, quando não está se antecipando aos lançamentos e ficando sempre impedido, “desaparece” do jogo. Também há sérias ressalvas a forma como ele conduz sua carreira, sempre trocando de equipe.

Zagueiro central: Coisa

“Claro que tenho belas namoradas! Já viu jogador feio com mulher idem?”

Mais um jogador que, ao contrário do Taison, dispensa explicações para a sua convocação. É um verdadeiro paredão na defesa e um dos poucos caras que tem coragem de reclamar com o Hulk quando este não está ajudando na marcação. Mas fica um pouco desnorteado se o adversário começar a falar de sua querida Titia Petúnia, podendo ir pro chuveiro mais cedo (e o ofensor, claro, para a UTI mais próxima).

Quarto-zagueiro: Justiceiro

“Ora, já estou na Rússia?”

Se na zaga central encontramos boa dose de técnica, na quarta-zaga reinam os jogadores que se impõem pela força física e o pouco pudor em utilizá-la para desmontar atacantes adversários. Talhado para a posição, Frank Castle não apenas adota o estilo clássico, com cara de mau e barba por fazer, como ainda tem sangue italiano, terra de alguns dos melhores defensores do mundo!

Lateral-esquerdo: Homem-Aranha

“Gente, se a Tia May morrer, desculpa mas vou ter que vender as almas de alguns de vocês pro Mefisto!”

Alia força e velocidade, como o lateral-direito, mas possui bem mais habilidade e recursos técnicos do que este. Antigo ídolo das multidões, seu maior defeito é menosprezar os adversários, sempre fazendo piadinhas! Condicionou sua participação (combatida na imprensa incansavelmente pleo editor J. Jonah Jameson) a não-convocação de Deadpool, insatisfeito por vir sendo confundido com este recentemente. A torcida adversária costuma levar grandes cartazes onde se pode ver sua ex-namorada, Gwen Stacy, ao lado do industrial Norman Osborn, o que sempre desestabiliza o atleta.

Volantes: Wolverine e Doutor Destino

Deixando os adversários aos seus pés…

O baixinho faz um verdadeiro dueto de terror aos adversários junto com o Justiceiro, ambos especialistas em matar jogadas e, se precisar… Bom, deixa pra lá. Más línguas dão conta que Logan se aproveita do fator de cura para jogar sempre dopado, pois até a hora do exame para testar substâncias proibidas, sua capacidade mutante já as teria eliminado do seu organismo.

“Victor von Doom não responde perguntas, ele dá coletivas apenas para que todos saibam o que ele acha de tudo. E, claro, concordem!”

Sem ficar nada a dever ao canadense em matéria de intimidação, o latveriano ainda compensa a pouca velocidade (por causa da armadura pesada que faz questão de usar) com lançamentos tão absurdos que não demorou a ganhar o apelido de Feiticeiro. Seu defeito é estar sempre procurando uma forma de tirar do time o Senhor Fantástico, colocando os objetivos do grupo em segundo plano.

Meia-armadores: Pantera Negra, Capitão América e Homem de Ferro

“Por que minhas guarda-costas não podem me proteger dentro do campo?”

O soberano de Wakanda joga como um príncipe, com habilidade e leveza, mas sabe se tornar subitamente letal com ataques rápidos. Por incrível que pareça, pediu para dividir um quarto na concentração com o Doutor Destino, alegando que ambos são chefes de estado e teriam muito mais assunto em comum para jogar fora durante as intermináveis horas de concentração. Mas há quem diga que ele só quer saber mesmo é onde o ditador arrumou o metal pras suas armaduras…

“Às vezes acho que o grupo fica meio dividido entre eu e o Tony… Sabe, é como uma espécie de Guerra Civil dentro do time!”

Steve Rogers, mesmo não sendo o número um no coração da torcida, é aquele jogador que todo técnico adora ter, pois sabe seguir ordens e liderar seus companheiros rumo ao objetivo, mesmo sendo inferior a praticamente todos eles. Ainda garante boa publicidade, sendo “a cara” do time nos intermináveis e enfadonhos eventos que a Selemarvel tem que se fazer representar durante os eventos esportivos.

“Meus ídolos no futebol? Garrrincha, George Best, Paul Gascoigne e Ronaldinho Gaúcho!”

Stark vive uma eterna relação de amor e ódio com seus fãs. Seu estilo de vida e a forma como esbanja sua fortuna tanto provocam admiração como servem de munição para seus inúmeros detratores, que parecem se multiplicar nas épocas em que tem suas recaídas e emenda atrasos a treinos e até faltas em dia de jogo. Apesar de ser mão aberta e não hesitar em oferecer a própria mansão para ser sede do time, há mais de um companheiro de equipe que fecha o sorriso quando ele dá as costas e o fica observando com cuidado, imaginando se os boatos que ligam sua esposa ao Homem de Ferro tem um fundo de verdade…

Centroavante: Hulk

“Hulk não gosta de paulistinha!”

Esqueçam a técnica, a velocidade e a firula! No mundo em que cada vez mais os esquemas táticos visam garantir o fechamento de espaços e os zagueiros a cada dia parecem ficar maiores, a figura do atacante rompedor, que não se acanha de usar sua força física para garantir vantagem no embate com os defensores, está cada vez mais valorizada. E falou força física, falou Hulk. E, claro, não me refiro ao “jogador” da seleção brasileira de 2014, que chamava mais atenção pela bunda – grande – do que pelo futebol – pequeno. No Verdão (não confundir com aquele time que até tá de mimimi com a perda do Paulistão), o problema é o seu temperamento. Não se pode deixar que ele se acomode na partida, pois pode relaxar e, como diria, encolher – de fato – diante da marcação (sem falar que também deixa de ficar verde, perdendo sua capacidade natural de se mesclar ao gramado). Por outro lado, irritá-lo demais pode fazer com que ele acabe com o jogo. E com o time adversário, com o próprio time, com a torcida, o estádio e até entre em guerra com o mundo!

E você, “leitor”? Concorda ou sem corda com a minha escalação? Faz melhor!

‘EU DUVIDO VOCÊ CONSEGUIR ACERTAR A TRAVE COM TANTA PRECISÃO COMO O DEIVID! E OLHA QUE TINHA ESSE GOL AÍ TODO ABERTO PRA ATRAPALHAR…’

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1