EnxutoCast #179 – BdE também é literatura!

  • PCB

    Finalmente escutei! Top 5 (vamos por ordem cronológica, pra facilitar kkk):

    Memórias Póstumas de Brás Cubas (lembro que ganhei esse livro de presente quando era muito novo, e sempre ficava num canto do armário como “o livro que teria que ler quando chegasse no ensino médio”… enfim, este dia chegou: li, estranhei a linguagem, mas curti muito o livro, e o estilo de escrita dividido em centenas de capítulos minúsculos – alguns com duas ou três frases. É o livro que releio uma vez ao ano, e cada vez gosto mais, por ser um livro que descreve uma vida inteira, com todos elementos de mediocridade, sem qualquer preocupação de parecer moralmente correto – afinal, quem está morto não precisa pagar de santo)
    O Último Reino – Crônicas Saxônicas 1 (foi o primeiro livro que comprei na época em que resolvi sair só do videogame pra começar a ler coisas, e por isso, escolhi pela capa: capa meio metalizada, com um viking mauzão. Comprei pra ler durante as férias, e em menos de uma semana já estava atrás dos outros volumes – acabei pedindo o box com os 5 livros lançados até então pro papai noel. Minha saga favorita, mais pelo lado emocional do que pela qualidade)
    Dom Casmurro (e lá vamos nós com “outro livro chato de colégio”… mas por mais que seja um livro de colégio, foi minha primeira história de amor literária, naquela época de adolescência em que você está superapaixonado – por umas três garotas. Acho que foi o primeiro livro que me arrancou lágrimas, ao chegar naquele final e perceber que aquele cara perdeu o amor da vida dele, sendo que tudo começou tão bem. Já foi meu top da lista, mas como o lado romântico adolescente deu lugar ao realismo adulto, hoje prefiro “Memórias Póstumas”)
    O Hobbit (tinha ouvido aquele King daquele BdE falar tanto da trilogia Senhor dos Aneis que acabei lendo… e achei muito arrastado. Então fui ler aquele tal de Hobbit, e, não sei porque, até hoje me parece o livro mais fácil e fluído pra ler da vida. É uma história divertida, leve, dinâmica, daqueles que tu torce por reler algum dia)
    1948 (uma daquelas obras clássicas que tu fica ouvindo falar por anos, até que tu resolve encarar, e quando tu lê, explode tua cabeça. Não sei se parece tão incrível pra quem já possui uma bagagem literária maior neste gênero distópico – até se tu ler A Revolução dos Bichos antes já deve diminuir o impacto – mas 1948 foi uma história incrível pra mim, por causa daquele choque de exagerar as características da nossa sociedade, gerando uma universo fictício tão angustiante/bizarro e, ainda assim, tão alcançável/provável)

    MENÇÕES HONROSAS BOAS: Nárnia; Anjos e Demônios; Crônicas de Gelo e Fogo; trilogia-de-cinco O Guia do Mochileiro; trilogia de Artur; O diário de JuliaAnn Frank; A Cidade Antiga; O Príncipe; Julio Cesar/Antonio e Cleopatra/Otelo ( = shakespeare, com conhecimento do fundo histórico)

    MENÇÕES HONROSAS RUINS: Trilogia do Graal; Inferno; Senhora; Esau e Jacó; Sun Tzu; Ricardo III (shakespeare sem nem saber de quem o livro tá falando)

  • [Better Call Harvey]

    Ouvirei ainda, mas se citarem Bernard Corwell, que seja pra falar mal

  • “disco conceitual” é uma coisa muito de gente babaca

  • Super do BdE

    Me decepcionou: Revival do Stephen King. Quase não tem terror nesse livro.

    Me irritando. Estou lendo Autoridade, segundo livro da Trilogia Comando Sul, e o autor quase que ignora os mistérios primeiro livro. Frustrante.

    Recomendo O Fim da Inocência de Arthur C Clark. Sério. Leia esse livro.

    • O_Comentarista

      “Me irritando. Estou lendo Autoridade, segundo livro da Trilogia Comando Sul, e o autor quase que ignora os mistérios primeiro livro. Frustrante.”

      Já li e estou no terceiro livro, Aceitação. Continue lendo que a situação muda, mas muita coisa só vai ser explicada depois.

    • JJota

      Me decepcionou: Stephen King. Muita criatividade, mas irrita naquilo de construir um mundo “normal”, excessivamente comum, onde as coisas estranhas acontecem. Você lê Christine e O Iluminado e não consegue parar de pensar que poderia ter algumas dezenas de páginas a menos. Além disso, ODEIO as crianças que aparecem nas suas obras.

      Me irritando: Star Wars – Um Novo Amanhecer, do John Jackson Miller. Depois do ótimo Kenobi, do mesmo autor,este tem sido um tormento.

      Recomendo: Estou relendo As Crônicas de Gelo e Fogo. Não é um “PQPMF!”, mas tem uma excelente prosa. Mesmo sendo arrastado e tendo alguns personagens e plots que são um saco (BRAN, MORRE, SEU FILHO DA PUTA!), no geral é interessante.

  • Lembro de quando li pela primeira vez na adolescência Vinte Mil Léguas Submarinas, Drácula e O Exorcista. Fiquei fascinado e não conseguia mais parar de ler! Isso me fez virar frequentador de bibliotecas públicas (elas ainda existem?).

    Ler BONS LIVROS é uma viagem maravilhosa! Pena que, em nosso país, a leitura não é tão incentivada pelos pais e nas escolas e, quando ela é, na maioria das vezes manda-se jovens lerem livros chatíssimos, com escrita rebuscada, afastando-os desse grande prazer.

    • T.K cabeça de vento

      Lembro do meu primeiro livro, fui obrigado a ler Memórias Póstumas de Brás Cubas, eu achei aquilo um porre e nem cheguei a terminar.
      O meu segundo livro foi “A Segunda Vida” outro do Machado de Asis, que eu também não terminei de ler,
      depois disso eu criei repulsa de livros por anos.

      • Sei como é, migo! Minha sorte que na escola sempre pediam para a gente ler livros da Coleção Vagalume: Um Cadáver Ouve Rádio, O Escaravelho do Diabo (ou O Diabo Ouve Rádio, que deve ser um crossover desses dois que só o Sorg leu).

        • JJota

          Cara, não esqueça o Xisto. De Cavaleiro medieval de literatura fantástica pra astronauta. O tipo de personagem que, escrito por um americano ou inglês, todo mundo ia pagar pau.

          • T.K cabeça de vento

            Isso é resultado do Complexo de vira lata que nos brasileiros temos, e que nos faz dar mais valor a obras internacionais, simplesmente por serem internacionais.

          • Tem um pouco disso tb. Mas o maior problema é não termos estímulos a leitura. Se você não lê, não escreve. E quando escreve enfrenta dois problemas. Primeiro : não tem leitores. Segundo: os poucos que lêem tem preconceito e só consideram ‘obras’ os textos intelectuatoides, especialmente da ‘casta’ dos escritores nacionais. Podemos falar mal do Paulo Coelho, mas o cara conseguiu escrever algo vendável e fazer seu nome. Primeiro lá fora … aí fica difícil para pessoas que querem escrever e não conseguem ou ficam desestimulados. Eu , por exemplo.

          • JJota

            Não sei, é um caso a se pensar. É bom lembrar que muito escritor que a gente admira não conseguiu o sucesso comercial – e, às vezes, nem de crítica – em vida. Existe o problema de trabalhar em algo que você gosta ou de usar seu talento pra apelar pro descartável, mesmo sabendo que depois de um tempo você próprio terá vergonha do que fez.

            Divulgar sua obra é mais fácil hoje do que décadas atrás. Ganhar dinheiro com isso, por outro lado, está quase impossível.

            O Paulo Coelho vende aqui porque fez sucesso lá fora. E, lá fora, fez sucesso porque caiu nas graças de um pessoal hollywoodiano por uns tempos, gente que via na obra dele coisas que, sinceramente, eu não consigo enxergar minimamente. Mas é bem literatura fast food, rápida, com aquelas lições de tantas em tantas páginas. Claro, também teve todo o lance dele se afirmar um mago, que fazia chover e tal… Aí, como tem gente doida pra acreditar nessas bostas..

          • Sim , sim. Usei o Paulo Coelho como exemplo apenas para reforçar o argumento de que só faz sucesso se lá fora for visto como um.
            Como porta de entrada e auto ajuda, vale. Só não há de se achar que ele é a última bolacha do pacote.
            O problema a meu ver é o ciclo vicioso de não termos leitores e por conta disso não termos autores nacionais. Há uma crítica que só acha bom o que é ‘intelectual ‘. Outro ponto é que não se consegue viver disso por estas bandas, sequer um cascalho para bancário a tiragem. Rola o desânimo e a coisa entra em uma espiral sem fim.
            De novo, é o meu caso. Só publico coisas autorais no BdE e só. Mas gostaria de fazer mais…

          • JJota

            A crítica “especializada” no Brasil é, em sua ampla maioria, de uma imbecilidade sem tamanho…

          • Mais atrapalha do que ajuda.

          • JJota

            Porque não acho que seja isenta. E não estou chamando de vendida. Mas acho que tem muito o lance do sujeito querer ver um Sartre, um Russell, um Camus brasileiro… Velho, é muito sem lógica isso. É como o sujeito que não entende o valor de um Jorge Amado galhofa, escrevendo histórias cheias de deliciosas referências sexuais e dissecando a vida boêmia do nordeste… Não, só tem valor se retratar o “sofrimento” dos retirantes diante da seca, que é culpa das elites e blá, blá, blá…

          • Esse é um mal nacional. Igual ao cinema que tu escreveste em algum comentário daqui. Chega a dar raiva disso

          • Robin Hood

            Não só isso, meu cara JJota. Sua crítica sobre a crítica brasileira é mais do que pertinente. Só pra lembrar um caso, que eu li no blog do Luis Nassif, sobre a revista Veja. Um determinado editor da tal revista, que adorava se ver cercado por puxa-sacos, e que ao mesmo tempo se achava um intelectual (só ele se achava) um dia resolveu escrever um livro. Como por milagre, o mesmo logo ficou em primeiro na lista dos mais vendidos, além de ter várias críticas positivas sobre ele.
            Tanto a lista quanto as críticas eram todas da…revista Veja!

          • Olhem só, VEJAm vocês… logo a Veja? Não acredito.
            SQN

          • Robin Hood

            Isso pra mim é inVEJA da oposição 🙂

          • Outra. Hoje em dia o que mais há são livros das personalidades YouTubers. Nada contra. Mas é disso que a molecada curte e isso que a molecada quer

          • JJota

            É meio como o cinema nacional, que não consegue sair de suas fórmulas prontas. Se não é um filme “de favela”, tem que ser um “de pobre retirante” ou um policial mega-violento (quase sempre mal filmado). Isso, claro, quando não tem que ser um filme “engajado”, “de denúncia”. Ou uma comédia imbecil que parece um episódio estendido de algum programa bocó da Globo. Não temos um verdadeiro cinema de entretenimento nem uma franquia “nossa”.

            A coisa é tão séria que mesmo um filme que considero “ponto fora da curva” em matéria de ser um filme de ação com boa qualidade, Tropa de Elite, não foge destes estereótipos: é filme de “favela”, policial e denúncia.

          • T.K cabeça de vento

            Acho engraçado como tem gente na gringa (principalmente os franceses) que falam que ” o Brasil esta criando sua propría identidade no cinema”, porque na verdade, parece que estamos nos restringindo a estereótipos.

          • JJota

            E filmes cada veZZZZZ maiZZZ chatoZZZZZRONC!

        • Eduardo

          Tá esquecendo d'”Os Caras” – A Droga Da Obediência, Pântano De Sangue e Anjo Da Morte (tem um quarto livro, eu acho).

          • Johnny

            A droga do amor.

        • Robin Hood

          Coleção Vagalume é só amor!

      • [Better Call Harvey]

        Mesma coisa comigo, tinha que ler um monte de livros chatos quando criança. Acho que a culpa é mesmo dos professores que escolhem mal o conteudo pras crianças

        • Frogwalken

          Escolhem mesmo, imagina a sofrência de um guri pra ler AS PUPILAS DO SENHOR REITOR…

          … E OLHA O PREÇO DA CAPA DURA DESSA CARALHA!

          https://www.amazon.com.br/Deadpool-Adamantium-Collection-Rob-Liefeld-ebook/dp/B01N368CXK/ref=sr_1_16/147-3653298-6331803?s=books&ie=UTF8&qid=1494199553&sr=1-16

          • [Better Call Harvey]

            AUshuaHsuhaUHSuhaUsuhAU

          • Já se fossem “Os mamilos das pupilas do senhor reitor”…

          • Frogwalken

            Prefiro ” As Pupilas do Senhor Reitor Como Vieram Ao Mundo ” . =D

          • Ou “Os Mamilos do Senhor Reitor”. Prevejo até um filme disso…

          • Frogwalken

            Imagina o INFERNO sendo o Senhor Reitor… =P

          • Ele sempre mostra os mamilos dele no nosso grupo de WhatsApp! 😩

          • Frogwalken

            Deviam fazer um CURTA DE HORROR só com os Mamilos dele =P

            ” Os Mamilos do Inferno “

          • Ótima ideia! 🤣

        • T.K cabeça de vento

          Eu não diria dos professores, mas sim do governo, já que esse é um problema nacional, de 2001 a 2004 o governo estava começando um projeto que consistia em estimular a iniciação das crianças no mundo da leitura usando livros leves e infanto juvenis (a maioria eram nacionais) mais o projeto estagnou e definhou, exceto por algumas escolas que ainda tentam mante-lo funcionando.

          • [Better Call Harvey]

            SIm, mas as escolas particulares tmb fomentam essa bosta de leitura nacional.

            De nacional, tem muita coisa boa, mas as “consagradas” e das quais nos obrigam a ler são um leeeshoooo

          • T.K cabeça de vento

            Mesmo em escolas particulares o Governo “fiscaliza” e “interferi se for preciso” no que esta sendo ensinado (claro que menos do que nas escolas publicas).
            O Governo tem uma lista de tópicos considerados essenciais no ensino, e as escolas tem que segui-la,
            um desses tópicos são os grandes escritores nacionais.

      • JJota

        Caralho! E eu ainda acho Memórias Póstumas um livro muito legal!

        Outro destes “clássicos” que eu gosto da obra é Aluísio Azevedo.

        Agora, José de Alencar…

        • T.K cabeça de vento

          Não é como se o livro fosse mal escrito, ele apenas era muito chato pra alguém de 11 anos.

          E nada é pior que Macunaíma, puta merda, mas que bosta podre é aquilo.

          • São livros que deveriam ser lidos por alguém com maturidade maior do que seus 11 _ 15 anos..

          • JJota

            É o que eu acho: nem eram livros ruins, mas forçados numa idade errada.

          • É o que disse no Cast. Idade errada pra determinados livros

        • Idem.

    • Lembro que fui obrigado a ler Senhora. Foi o único livro que fiz um trabalho sem ler… fui pulando páginas. No início só as pares. Depois fui lendo só as números primos. E o melhor : tirei 9!

      • #KingMito
        #PisaMenos

      • JJota

        Poxa, esse livro até que é bom.

        Agora, Iracema… Putz!

        • Pode até ser que lendo agora eu mude a opinião, mas na época. …

          • JJota

            Tive sorte de no meu colégio não virem com este tipo de coisa pra aluno do primeiro grau. A gente só começava a ler “clássicos” do Brasil no segundo grau, pensando em vestibular.

      • Robin Hood

        “Senhora” é fichinha perto de ter que ler “O Cortiço”. Ô livrinho chato, pô!
        Mas pra não falar que eu não gosto de livros brasileiros, recomendo “Olhai os Lírios do Campo”, de Érico Veríssimo.

        • JJota

          Poxa, eu curto O Cortiço…

          Você é feio e bobo, Robin!

          • Robin Hood

            “Feio…”
            Por quê você acha que eu não ponho a minha foto de verdade por aqui?
            “…e bobo”
            Sou mesmo, se fosse esperto eu estava vendo o jornal da bolsa de valores pra ver se eu aprendia a deixar de ser pobre 🙂

        • Cortiço é legível. Estou vendo que o trauma vai de cada um mesmo…

        • O cortiço?

          Tamo junto 😵

    • Eduardo

      É que na escola, principalmente a pública, a gente acaba lendo “pra passar no vestibular”: compra-se um “resumão”, decora-se as respostas (afinal, é sempre a mesma meia-dúzia de títulos) e ponto. São poucas as iniciativas tipo “clube do livro”, e nem sempre por culpa do professor e/ou dos alunos.
      Eu mesmo só comecei a dar valor pra literatura brasileira quando entrei na faculdade. E mesmo assim, não leio qualquer coisa por “patriotismo” ou porque é “modinha” (feito por “gente jovem e descolada…”)
      Quanto a Paulo Coelho, Zíbia… Claro que seria melhor que as pessoas LESSEM Clarice Lispector, por exemplo, mas se esses autores forem a “porta de entrada” para outros, ótimo.

      • Eduardo

        E completando: nada melhor do que o contato com o objeto livro, em suporte papel (e-book meu cu), com ou sem figuras, e desde pequeno. Em casa, eu lia desde gibi até George Orwell, pirralhinho mesmo.

        • JJota

          Eu lembro que os dois primeiros livros que li na minha vida foram A Volta Ao Mundo em 80 Dias e Dom Casmurro.

      • Sou muito fã de A Hora da Estrela da CL! Ria alto das descrições sobre a vida de merda e a pessoa sofrida que era a Macabéia.

        • Eduardo

          Ô maldade!!! Kkkk

          • #BeeshaMá

          • Eduardo

            Olha que a Clarice vai sair da tumba e te arrastar pro inferno…

  • T.K cabeça de vento

    Tolkien dá sono, e enche o saco como ele coloca os elfos em um pedestal, pronto falei.

    • Herege

      • HUASHUASHUAS!

      • Frogwalken

        Mas é isso mesmo:

        FRODO E SEU VASSALO QUEIMARAM O ANEL! =D

        • Robin Hood

          Literalmente e metaforicamente!

          • Só porque o Sam aqueceu com o corpo o ‘corpo’ nu do Frodo? Isso é preconceito!

          • Robin Hood

            Sei não, mas acho que, como na Inglaterra da época do Tolkien era crime ser gay, creio que ele deixou algumas “dicas” para algum de seus leitores vir ter umas aulas particulares com ele 🙂

          • Imagine o M0y se vivesse nesta época… não iria sair da casa do Profexô…

        • Foi o seu anel que eles queimaram? Não? Então não se mete na vida dos outros, para que não metam na sua (ui!)!

          • Frogwalken

            MAS EU SÓ CONTEI O RESUMO DOS 3 LIVROS, DEABOS!!!

          • Robin Hood

            Isso aí é Spoiler! Você contou o final do livro!

            E também a metade, quando os dois ficavam sozinhos…

    • BWAHAHAHAHAHAHAHAHA!

    • JJota

      Tem muita coisa legal em O Senhor dos Anéis. Mas, definitivamente, os hobbits NÃO são uma delas…

      • Alguém de bom senso

    • [Better Call Harvey]

      Realmente!! o problema é que o conceito da obra evoluiu mais do que a própria obra em si.

      Hoje em dia, estamos mais acostumados ao nivelamento das raças e o desenvolvimento da personalidade…

      Naquela época, o velho Tolkien so queria reescrever a biblia do jeito dele e inventar uma nova lingua.

      Mesmo assim ainda gostos dele

      • T.K cabeça de vento

        O velho Tolkien se empenhou tanto em construir um mundo bem estruturado, que até mesmo padronizou a personalidade dos personagens conforme o arquétipo de sua raça, sendo raro um personagem que foge do molde de sua raça, isso por si só já não é algo que me agrada, mas acontece que ele fez a raça dos elfos como “seres perfeitos” e nunca para de querer mostrar isso, e isso enche o saco.

        • Oia, no Silmarillion não é bem assim. Feanor ferra com a Terra média por ser possessivo. Todos os Senhores Elficos até a segunda era tomam ferro por seus defeitos.

          • JJota

            Eu sabia que esses elfos tomavam ferro! Agora chamar isso de “defeito” não é homofobia?

          • Coitado do Moe. Nem mais podemos falar sobre ele e suas atitudes elficas

          • [Better Call Harvey]

            Cara, de todos os livros o Silmarillion é o que mais seria legal de ser filmado. Dragões gigantescos, fortalezas impenetráveis, Sauron trapaceiro, Morgoth fodolaum nas maldades, feanor destroçando hordas de Balrogs.

            Mas ao invés disso tivemos TRÊS FILMES sobre o Hobbit (com os incriveis Orlando Bloom e a Super kate)

          • Com certeza! Silmarillion seria difícil de ser filmado mas poderia ter dois filmes fácil. Um da Primeira Era e outro da Segunda, deixando gancho para LoR.

          • A Uórner não perderia a chance de fazer uma trilogia, enxertando na história um romance entre um Balrog e um dragão.

          • Não de idéia. …

        • [Better Call Harvey]

          Realmente, no Senhor dos Anéis os elfos são um saco, parece até que eles sao melhores que os Maiar e Valar, PQP.

          Mas nos outros livros os elfos não sao tao bonzinhos assim. O que peca realmente é a falta de exploração quanto as personalidades e alguns outros conceitos.

          Mas a leitura vale a pena (ainda que tortuosa) e os livros são infinitamente melhores que os filmes

  • JJota

    Não falaram de Paulo Coelho?

    Graças a Deus! Obrigado!

    • Quem sabe no próximo?

    • Paulo Coelho merece um podcast só para ele!

      • JJota

        Se eu participasse, vocês iriam achar que eu estava um anjo de candura naquele podcast de trailers…

        • Quero só ver quando a DC contratá-lo para escrever o Bátima! 🤣

  • Frogwalken

    A DELICIA DA ESTELAR!!! =D

    RED HOOD NÃO, CARA!!!

    E O LINDOMAR GRINGO!!!

  • Frogwalken
  • Ouvirei essa madrugada. Saberão quando virem a quantidade absurda de comentários seguidos meus.

    • Estamos esperando seus comentários, Polvuxo!

      • Já ouvi e boiei. Sou dessa geração que não lê nada que vocês citaram.

        • Mas lê os roteiros do Dan Slott. Já é alguma coisa…

          • Hoje em dia só passo o olho dos desenhos quando estão bom. Meu psiquiatra e advogado me sugeriram a parar de ler.

        • Robin Hood

          Herege!

          • Merece ficar lendo Dan Slott por toda a eternidade!!!

          • Robin Hood

            Pôxa, King, aí já é crueldade demais!
            Por quê não fazer como as outras religiões e só deixar ele pegando fogo até o final dos tempos, que é muito mais humano?

          • Ele gostcha

  • Frogwalken

    Ué, Tags com nomes como Julio Verne e Arthur Conan Doyle e não tem Robert Louis Stevenson e nem Alexandre Dumas ?!?

    FANFARRÕES!!!

    • Agradeça, porque não teve Paulo Coelho, Dan Brown e Stephenie Meyer!

      • Frogwalken

        Monteiro Lobato, Hans Christian Andersen, Bruna Surfistinha…

    • Mas tem o autor dos mil gatos boêmios. ..

      • Frogwalken

        UM CLÁSSICO DA LITERATURA MODERNA!

        • JJota

          Isso! Um daqueles clássicos que ninguém lê.

  • O_Comentarista

    AlmoçoCast? Reverendo q tá pagando?

  • Zé Wanderer

    olha aí,vejam voces

    • Johann Marston Bach

      Li as tags e nem ouvi, hehehee

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: