Logan será a redenção do Wolverine nos cinemas?

41
96

Eu quero acreditar!

Olá, Enxut@s, que também acreditam em trailers bem feitos!

O último filme de Hugh Jackman como o Wolverine, chamado Logan, ganhou seu segundo trailer e nele finalmente podemos ver a X-23 (Dafne Keen) em ação:

.

O usuário do YouTube, Phillysteak, remontou o trailer usando cenas da animação clássica dos X-Men dos anos 1990 e de X-Men: Evolution, na qual a mutante X-23 aparece pela primeira vez:

.

Confira também a sinopse oficial do filme que chega dia 2 de março nos cinemas:

“Num futuro próximo, um Logan cansado cuida de um Professor X debilitado, escondido na fronteira mexicana. Mas as tentativas de Logan de esconder-se do mundo e de seu legado acabam quando uma jovem mutante chega, perseguida por forças sombrias”.

Além da X-23 muda e fodona, o trailer mostra o Logan lendo uma revista dos Fabulosos X-Men, que foi feita exclusivamente para o filme e em seu perfil no Facebook, Joe Quesada deu detalhes de como fez o projeto ao lado de Dan Panosian, que também criou de 10 a 12 capas originais para serem usadas no filme:

“Ok, acho que posso falar disso agora. Meu primeiro trabalho nos quadrinhos foi desenhar o Spelljammer para a DC, e Dan Panosian foi meu arte-finalista. Dan e eu nos tornamos amigos, mas nunca tivemos a oportunidade de trabalhar juntos até que eu recebi uma ligação de Hugh Jackman, com uma oferta incrivelmente generosa para fazer a capa e algumas páginas para seu novo filme, Logan. O que eu não sabia era que Dan estava no filme e acabou finalizando as minhas páginas.”

O diretor James Mangold também divulgou em seu Twitter que Logan ganhou a classificação indicativa R (restrita) nos EUA, por ter “muita violência, linguagem forte e um pouco de nudez” e, em entrevista ao Comic Book, ele também falou mais sobre o filme:

“O filme é situado em 2029. Há uma cena de epílogo em Dias de Um Futuro Esquecido, que se passa em 2024, 2023, algo assim. Eu quis ir ainda mais ao passado. Minha ideia era bem simples: pegar um espaço de tempo onde eu teria espaço suficiente e ficar livre de alguns emaranhados que já existiam. Parte do que eu penso que esses filmes deixam de ter novidades (os filmes de quadrinhos) é quando você começa a fazer essencialmente uma série de televisão com episódios de US$ 200 milhões, onde você literalmente continua onde o outro parou e faz uma minissérie. Dessa forma, é impossível fazer algo novo, quer dizer apenas que você é o diretor do 14º episódio de uma série, continuando onde o outro parou, e o público ficará realmente assustado com qualquer descontinuidade ou mudança. Essa não era a ideia aqui. A ideia era, de alguma forma, fazer um filme diferente: ser um diretor independente  e pensar ‘como vou me colocar nisso? O que eu faria começando do zero? O que exploraria? O que eu nunca vi ser explorado?’ E não apenas no universo de X-Men, mas nos filmes de super-heróis de um modo geral.”

Já num evento para a imprensa (via Cinema Blend), Mangold explicou a ausência do Sr. Sinistro no longa:

“Para quem assistiu um pouco do filme, isso é exatamente o tipo de coisa que tentamos evitar. Quero dizer, essa vilania exagerada, com roupas enormes… isso não está neste filme. Tudo é o mais real que conseguimos fazer. Esse longa está tentando se afastar desse tipo de espetáculo, para que possamos alcançar outro tipo de ganho. Existe essa perda, mas, novamente, esse filme tem uma ideia muito real e – como uma pessoa me disse – é como se eu pudesse sair na rua e encontrar o Wolverine. Isso está no meu mundo, não em outro lugar brilhante. Isso realmente é situado aqui.”

Hugh Jackman confirmou que Logan se passa num universo separado dos demais filmes dos X-Men, citando longas como O Lutador e Os Imperdoáveis como referências:

Eu disse que este era meu último filme, e (a Fox) disse: faça o filme que você quer fazer. Então, Jim (Mangold) e eu tínhamos esta folha em branco, e queríamos produzir algo realmente diferente. Com outro tom. É um filme solo em muitas maneiras. Não está ligado a linhas do tempo e histórias de outros filmes. Obviamente, Patrick Stewart está lá (como o professor Xavier), então temos um crossover, mas parece bem diferente. Seguir a linha do tempo é um jogo de xadrez, que não ajuda a contar a história e fica por todo o lugar. Não vou criticar (os outros filmes) – X-Men foi o primeiro filme com elementos de histórias em quadrinhos, ninguém achou que haveria outro e outros diretores tomaram outras direções.”

Mais alguém embarcou comigo no hype para esse The Last of Us mutante?

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1