Porque não tinham estereótipos suficientes.

Chuchus, logo mais Street Fighter V estará na área. Com jogabilidade retrabalhada (acabaram golpes de carregamento, como os do Guile. Agora é tudo meia-lua), a idéia é dar uma chacoalhada na franquia, tornando-a mais amigável àqueles que pegam o jogo pela primeira vez enquanto mantém a profundidade para os jogadores hardcore. E enquanto temos velhas caras voltando, como o Bison velhaco e o Ken mais diferenciado do Ryu do que nunca, estão aparecendo algumas caras novas. A última delas, revelada semana passada, é de um lutador árabe.

MAS É CLARO QUE ELE IA SE VESTIR DESSA FORMA! Me espanta que Rashid não tenha cimitarras e um tapete voador no lugar do scouter sayajin dele. Não adianta nem xingar muito no twitter, porque não é de hoje que a série faz isso. Afinal temos o hindu esquelético com colar de caveiras:

O brasileiro selvagem, porque obviamente o Brasil todo é coberto pela amazônia:

Elena, uma capoeirista queniana que é um estereótipo africano ambulante (apesar do cabelo branco e olhos azuis a lá Tempestade), mas tem zero relação com qualquer coisa real que exista no Quenia:

E o Dee Jay, porque todo mundo na Jamaica obviamente dança das 8 às 18. Exceto nos finais de semana e feriados, quando vão para seus escritórios:

Mas quem sou eu para julgar? De repente o personagem é interessante, assim como a anterior que foi anunciada, uma personagem que todo mundo queria que voltasse. A… Rainbow Mika? Sério?

Porra, essa desgraça apareceu em um jogo da franquia e ninguém deu a mínima! Quem se importa com ela? Deviam mesmo é Final Fightizar de vez e trazer o Haggar:

Foda-se o Zangief

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1