E Deadpool mostra que não tem medo da concorrência!

O próximo filme da franquia X-Men ganhou título e uma (inesperada) data de estréia. Em vez do especulado X-Men: Supernova, a vindoura produção mutante se chamará X-Men: Dark Phoenix! Sem diretor confirmado – fala-se que o roteirista Simon Kinberg acumulará a função – e com algumas incertezas em relação ao elenco (além de ainda não ter sido escolhido um novo Wolverine, Jennifer Lawrence, a Mística, e Michael Fassbender, o Magneto, parecem pouco entusiasmados a continuar), o filme  terá Boy George Sophie Turner como a protagonista Jean Grey, uma telepata que, nas hqs, funde sua consciência com uma lendária entidade alienígena, se deixando corromper pelo extraordinário poder adquirido e se tornando a maior ameaça que a equipe de Xavier já enfrentou.

“Já me sinto ‘dark’!”

Agora, surpreendente mesmo foi a data de lançamento anunciada pela Fox: 2 de novembro, fora do lucrativo verão norte-americano! A razão? A época das férias foi reservada para a seqüência de Deadpool, que vai estrear no dia 1º de julho. O estúdio, para fazer frente a candidatos a blockbuster como o filme do Han Solo, acredita muito mais no potencial do Mercenário Tagarela do que nos X-Men. Ah, só pra lembrar, também em 2018, mas em 13 de abril, teremos o primeiro filme dos Novos Mutantes.

“Também sou fã de Star Wars!”

Bom, não vejo nada demais. Supernova foi especulado, mas ninguém deu muita bola: dificilmente a Fox abriria mão de um título tão conhecido no meio nerd como Dark Phoenix. Quanto ao diretor, não creio que Bryan Singer deixará passar pela segunda vez a chance de contar a sua versão da queda da Jean Grey – só pra lembrar, ele abriu mão anteriormente para dirigir o chatíssimo Superman – O Retorno (Superman Returns, 2006), deixando que Brett Ratner cometesse o horrível X-Men – O Confronto Final (X-Men: The Last Stand, 2006).

“Ei, o que aconteceu com jogar TOMATES quando não gostam de um filme?”

Também era esperado que Deadpool, o patinho feio que virou cisne nas bilheterias, ganhasse a vaga do verão. A Fox também parece muito preocupada com a possibilidade de, mais uma vez, não ter um Wolverine na tela, o que se provou um erro, principalmente quando se compara o faturamento de X-Men – Dias de um Futuro Esquecido (X-Men: Days of Future Past, 2014), que tem o velho canadense em um papel destacado, com X-Men – Apocalipse (X-Men: Apocalypse, 2016), onde o Carcaju faz apenas uma rápida aparição.

É ASSIM QUE SE FAZ, JACKMAN!
Recomendação do Sorg

Agora, será que a Fox vai forçar a barra pra tornar o Deadpool “acessível para todos os públicos”? E os nossos jeniais tradutores brasileiros? Vão inventar um título em português imbecil e nada a Haver politicamente correto para Dark Phoenix? Ou vão deixar o clássico A Saga da Fênix Negra?

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1