Papo Enxuto: Liga da Justiça – Snyder Cut

Papo Enxuto: Liga da Justiça – Snyder Cut

Senta, que lá vem mais um Papo Enxuto!!!

Olá Enxutos, Enxutas e Enxutetes!!! Finalmente, consegui assistir a Liga da Justiça de Zack Snyder. Não assisti antes por falta de tempo, pois queria ver de uma só vez. Mesmo assim, foi difícil arrumar tempo e então, despretensiosamente, na terça-feira (23/11), por volta das 21:00 horas, resolvi começar a assistir a uma parte e… não consegui parar. É lógico que fiz algumas eventuais interrupções (comer, ir ao banheiro, hablar com a patroa) e quando o filme terminou, eram quase duas da madrugada. Literalmente, não consegui deixar para assistir em outro momento.

Imagem aleatória

Para mim, a principal diferença da malfadada versão de 2017 do Josueldom, foi o fato de sentir que realmente, estava assistindo uma história sendo contada. Havia direção… ligação entre os diferentes aspectos da trama. Houveram algumas derrapadas e coisas gratuitas, mas nada que atrapalhasse o desenvolvimento da história. A cena da primeira batalha das Amazonas contra o Lobo da Estepe (personagem tão melhor trabalhado que sequer lembra o da já citada versão) e depois, juntas aos Deuses do Olimpo, Atlantes e do Lanterna Verde Yalan Gur é totalmente ao estilo de 300 (de Esparta). Gostei, funcionou muito bem.
Falando do Snyder, ele tem méritos pela concretização dessa versão: Cyborg tem a sua história melhor desenvolvida e é um dos elementos chaves para o filme funcionar. Além do já citado Lanterna Verde, tivemos a adição de Ajax, O Caçador de Marte e Ryan Choi, que poderia ser melhor trabalhado numa eventual sequência, já que nos quadrinhos, ele assume a identidade de Átomo. E o que falar do Darkseid? Ficou bom. Aceitável.

Snyder sabia o que estava fazendo o tempo todo. Ele jogou pra galera a existência da sua versão do diretor e o Hype gerado foi o suficiente para conseguir aprovação para concretizá-la. Depois, enganou os manés da Warner pedindo dinheiro para outras coisas e filmando “nas encolhas” as outras tantas horas da versão final. E agora, ele joga novamente pra galera deixando as sementes da continuação no filme. Primeiro, a suposta gravidez da Lois. Depois, vemos Bruce, Alfred e Diana revisitando a abandonada Mansão Wayne e fazendo planos para a Liga da Justiça e talvez quem sabe, novos UI!!! membros. E ainda temos a cena daquele guarda encontrando o Luthor falso na cela do Arkhan (saporra me lembrou a cena do Batman encontrando o falso Coringa na Graphic Novel “A Piada Mortal”), o que nos levou a ver Luthor liberto, encontrando o Exterminador e revelando a identidade do Batman.
E por fim, temos as cenas do futuro distópico que nos remetem ao universo do jogo e das HQs “Injustice: Gods Among Us” onde Snyderdeus consegue até reabilitar o Coringa de Jared Leto. Pois é, Enxutos… palmas para o homem, que ele merece.

Bem… já li e assisti vários comentários, criticas e reviews sobre o Snyder Cut. Dizem que é chato, longo demais, arrastado, escuro, feio, bobo… que só uma hora e meia, são de slow motion. Quer saber? FODAM-SE TODOS! Esse filme não foi feito para o cinema. Não foi feito para o público Civil. Foi feito para ser assistido em casa, sem se preocupar com o tempo. Foi feito para os fãs desses personagens e a visão que o diretor tem deles. E principalmente: foi feito para o próprio Snyder… pra ele esfregar o filme na cara dos manés da Warner e ver eles ficarem em um beco sem saída, pois os fãs vão clamar por uma continuação. Se vai rolar, eu não sei. Provavelmente, não, pois para o filme ter a chance de acontecer, muita gente tem que sair para que alguns possam voltar… principalmente o Walter Hamada. Mas assim como foi dito (ou profetizado no filme?): “O Futuro criou raízes no presente”. Quem viver, verá!!!Considerações finais: o Flash do Ezra Miller estava bem melhor. Mulher-Maravilha continua na lacração. Aquaman continuou bem. Batman sempre preparado, mas bem diferente da sua versão nos quadrinhos – o que não é assim tão ruim (CALMA, JJOTA). Houveram bem menos piadinhas. E sinceramente? O personagem mais prejudicado nisso tudo foi o Superman… e sabem por que? Por que o Snyder não entende o Superman… não entende o personagem. No fim das contas, o que tenho pra dizer é: o filme Liga da Justiça – Snyder Cut é um bom entretenimento. Assistam sem expectativas e sem se preocupar com o tempo. Apenas, divirtam-se seus putos e MIMIMIzem nos comentários o que acharam dessa bagaça de filme.

Denis, O Gruut!!!

%d blogueiros gostam disto: