Banner All-New X-Men 18

Mais uma semana e outra hq eleita. Clica aê e confira a Resenha Enxuta: All New X-Men #18…

capa

Salve, salve cambada de Enxutos! Os Novíssimos X-Men tem sua primeira edição pós-eventos da Batalha do Átomo (relembre a saga aqui) e o seu novo status quo. Para quem não sabe, ou não se importa, a quizumba temporal promovida pelo Michael Bendis (nem vou tentar explicar direito, melhor ir ao link e ver com seus próprios olhos) resultou em um racha nos X-Men comandados pelo Wolverine. Na prática, Kitty Pride fora a única a fica ao lado dos Originais quando estes não quiseram retornar ao seu tempo. Assim sendo, achando-se traída por ninguém do seu grupo confiar em seu julgamento, Kitty debanda para o lado dos Fabulosos X-Men, liderados pelo Destemido Líder Ciclope. Em dívida com sua mentora, os Originais a seguem, sendo este, portanto, uma das principais consequências da bendita saga…

2

Sem mais delongas, aos spoilers. Tudo se inicia com a Magia transportando os Originais e Kitty para as proximidades gélidas da nova Escola Xavier, sede dos Fabulosos. Diante da surpresa do grupo, Illyana explica que ‘retomaram’ a antiga base da Arma X. Logo são recepcionados pelo Destemido Ciclope Vida Loka himself…

3

Já dentro das instalações, Kitty elogia Ciclope por ter escolhido o último lugar onde Logan iria procura-lo. Ainda em dúvidas sobre o porque daquele lugar, Ciclope explica o que fora o projeto Arma X aos novatos e apresenta os demais membros dos Fabulosos aos X-Men Originais. Para amenizar a situação e quebrar ainda mais o gelo, pede aos novatos mutantes dos Fabulosos que apresentem aos Originais seus novos quartos.

4

Assim, Eva Bell (a que congela o tempo) leva Bobby para seus aposentos. O gelado fala pelos cotovelos, como habitual, principalmente mostrando suas dúvidas sobre suas versões futuras. Após um longo discurso é que percebe que Eva o deixara falando sozinho. A seguir, acompanhamos as gêmeas Stepford levando a Jean Grey novinha para o seu quarto. E aí rola um estresse entre a Celeste e a ruiva, pois a gêmea não gosta dela e deixa isso claro. Claro que o último argumento fica com a Jean e Celeste ainda tem que aturar suas irmãs no seu pé…

5

Em outro lugar, Fera bate um papo rápido com Hijack, quando Magneto se aproxima. Há um clima tenso por parte do mais jovem por ter enfrentado há pouco tempo o ex-vilão e agora estar ao seu lado. Erik entende a situação e deixa McCoy com seus afazeres (o novim tenta aprimorar um sistema de comunicação dos Fabulosos)…

6

Quando Erik sai, Jean aparece. Fera visivelmente está transtornado pois, logo após ter beijado a ruiva, ela decidira fugir na primeira oportunidade com o jovem Ciclope (veja a Battle of The Atom para mais detalhes). A jovem contra argumenta, alegando que McCoy não a ouvira quando ela explicara sobre desconfiar da Irmandade Mutante e somente Scott a entendera. O clima fica tenso, uma DR clássica, quando o chifrud.. digo, Ciclope jovem aparece, convocando-os para um treinamento com a Kitty. Um silêncio ensurdecedor mostra o ‘climão’ que ficara…

7

Corta a cena e estamos ao lado de fora da Escola, onde Kitty e Illyana observam que somente Scott aparecera. Scott explica que Anjo e Bobby estavam dormindo. Kitty dispensa o jovem, pedindo para que descanse e retorne mais tarde. Então, sozinhas, Kitty e Illyana põe as fofocas em dia. Magia sente muito por sua amiga ter terminado com o Bobby (o atual) e Pride dá uma bola fora ao responder que é só mais um na lista de erros, esquecendo-se que Colossus também fora um destes ‘erros’. O papo descamba para a saudade que Magia tem do irmão, culminando com uma tentativa de abraço por parte da loura, resultando em sua queda (Kitty alegadamente não esperava esta reação da amiga).

8

Fechando a Resenha. No dia seguinte, finalmente todos os All New se apresentam. Rola um breve estresse entre o Bobby e a Kitty, onde a professora diz não estar descontando nele o fato de ter se separado de sua contra-parte do presente, mas simplesmente pelo fato de que o Homem de Gelo é irritante por falar demais. Nitidamente há problemas no grupo, quando a professora tenta dizer que Henry seria um exemplo de que pouco fala e muito ouve, mas McCoy está com sua mente distraída, pensando na conversa que tivera com a Jean. Diante do iminente fiasco do encontro, Kitty pede para que Illyana faça o combinado e Magia usa ‘magia’ para substituir os uniformes por uma versão mais muderninha…

9

Jean, então, passa a ouvir os pensamentos tanto de Scott quanto de MacCoy e fica fula da vida ao perceber como os dois levam a situação/caso com ela. Scott não entende como ela não o aceita e especula sobre sair com outras garotas, afirmando que as Steppford são umas gatinhas. Fera vai na linha de maior independência, alegando que não fará o que Jean quer somente por estar ficando com ela. A ruiva perde o controle de seus poderes e acaba ‘flutuando’. O Anjo acaba salvando a ruiva nos céus, rolando um ciúme por parte do Fera e do Scott juvenil. A hq termina quando um alarme é disparado (uma espécie de cérebro portátil desenvolvido pelo Fera ligado ao mecanismo criado pelo Magneto) e os Originais irão ajudar alguns mutantes em perigo, ficando o gancho para a próxima edição…

10

Como habitual, as analyses começam pelos rabiscos. Muito pouca a acrescentar ao excelente trabalho realizado pelo trio Immonen (rabiscos), Von Grawbadger (tintas) e Garcia (cores). Interessante notar a diferença gritante dos Fabulosos rabiscados por este grupo quando comparados ao trabalho do Bachalo. Sei que existem muitos fãs deste artista, mas os detalhes, expressões e cenários de Immonen e sua trupe são bem mais elaborados, sendo possível distinguir quem é a Emma da Illyana, coisa que na mensal dos Uncanny X-Men não é possível. Enfim, média alta, como sempre.

E o Bendis, aka senhor supremo das viagens no tempo? Aqui vou dividir em duas etapas os comentários. Em primeiro lugar, apesar de ter sido uma história com pouco (ou melhor nenhuma) ação, os diálogos do autor estão bem afinados e consegue desenvolver o enredo focando nas relações humanas dos personagens. Neste aspecto, é um prato cheio, expondo situações, vamos assim dizer, inéditas entre os jovens X-Men originais.

O lado ruim da história toda é este lance de um reboot que não é reboot, literalmente falando. Dado que não querem zerar a cronologia, houve a decisão de trazer os personagens para o presente e tentar desenvolver aspectos até então pouco (ou não) explorados, mesmo na época da estreia dos personagens. O mote é injustificável e insustentável, caso o leitor não tenha a boa vontade de entender que os X-Men são tapados o suficiente para sacar que não funciona. Mesmo após inúmeras viagens e confusões temporais anteriores.

Enfim, é algo do tipo ame ou odeie. Se é fã do estilo do Bendis e não liga para o plot descabido, ficando somente nos pontos positivos desenvolvidos a partir daí, considerando o humor e os bons diálogos, a hq é um prato cheio. Caso seja um velho ranheta e ranzinza, igual a mim, a história cansa por forçar a amizade com coisas que sabemos não ter efeito prático nenhum. Ou será que irão desfazer o casamento do Scott com a Jean e mudar toda a história dos X-Men?

Nota 6,0

E a enquete da semana, non se esqueçam…


Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1