Resenha Enxuta: Aniquilação

14
235

Enxutos, vocês se lembram de quando Lost era bom?

Até a terceira temporada Lost foi uma das séries de mistério que mais cativou o público e isso rendeu as famigeradas temporadas seguintes que jogou ladeira abaixo todo suspense e tensão apresentados até então. E porque diabos eu estou falando de Lost em uma resenha literária?

Não, esse livro não é uma adaptação, spin off nem nada que o valha da série televisiva mas ele possui o mesmo sentimento de mistério, suspense e segredos das primeira temporadas.

A Área X está isolada do restante do mundo há décadas, e a natureza tomou para si os últimos vestígios da presença humana. Uma primeira expedição de reconhecimento voltou de lá relatando uma terra intocada, um paraíso edênico; a segunda terminou em suicídio em massa; a terceira, em um tiroteio dentro do próprio grupo. Até que os membros da décima primeira expedição retornaram como meras sombras do que eram antes e, após algumas semanas, morreram de câncer. Em Aniquilação, primeiro volume da trilogia Comando Sul, o leitor se junta à décima segunda expedição.

O novo grupo é formado por quatro mulheres: uma antropóloga, uma topógrafa, uma psicóloga – líder da missão – e uma bióloga, a narradora do livro. Seus objetivos são mapear o terreno, identificar todas as mudanças ambientais, monitorar as relações entre elas próprias e, acima de tudo, não se contaminarem. As mulheres atravessam a fronteira esperando o inesperado… e é exatamente isso o que encontram.

Aniquilação é primeiro livro da Trilogia Comando Sul, escrito pelo americano Jeff Vandermeer, publicado no Brasil pela Editora Intrínseca e devidamente surrupiado da prateleira de Mamãe Sorg. Nessa primeira história, Vandermeer faz questão de explicar absolutamente nada, deixando o leitor completamente perdido na narrativa do livro. Não sabemos o que é a Área X, onde fica, como apareceu, para que serve, como se reproduz e o que come.

Durante a história narrada em primeira pessoa pela bióloga (sim, o personagem não tem nome próprio) somos apresentados a dois momentos temporais distintos: o presente onde as quatro integrantes da décima segunda expedição se veem em meio a um território desconhecido e pequenos capítulos que que cortam essa narrativa e mostram um pouco do background da personagem, inclusive o relacionamento com seu ex marido, integrante da expedição anterior à dela. No meio disso tudo, o autor deixa pequenas e discretas pistas sobre uma possível explicação do que diabos acontece e o que é a maldita área, sem nunca entregar o ouro.

A narrativa de Jeff Vandermeer é absurdamente envolvente e esse é um daqueles típicos livros que deixar de lado para outros afazeres é um martírio. A trama principal é tão sedutora que deixa os flashbacks da protagonista enfadonhos. Eu sinceramente não queria sabe sobre seu passado e sim mais e mais sobre a Área X.  A escrita do autor é muito dinâmica o que deixa a leitura ainda mais cativante. Ele possui uma facilidade gritante em levar o leitor do suspense ao horror em momentos chaves da trama. A narrativa perde uns pontinhos nas descrições de situações mais anormais como determinadas passagens mais psicodélicas e cerebrais mas em nenhum momento isso é prejudicial à obra. Seus diálogos são bem construídos assim como a bióloga; seu caráter e suas ações são críveis e plenamente identificáveis com o leitor.

Enfim enxutos, nada mais precisa ser dito desse livro que foi adquirido pela mamãe sorg por conta do vídeo abaixo de recomendações dos editores da nossa parceira Aleph. É um excelente suspense (sacaram o porque da comparação com Lost) e me deixou angustiado pelos seguintes. Assim como o Reverendo, ele é pequeninho (200 páginas) e se você estiver de bobeira nesse fim de ano, dá pra finalizar a leitura em um só dia. Particularmente, mesmo com leituras pequenas, eu gosto de ir mais devagar para repassar o que foi lido durante os afazeres rotineiros do dia e Aniquilação dá margem para muita teoria e especulação então eu aconselho que demorem um pouco mais para absorver a história desse excelente primeiro livro.

Ah é, vai virar filme estrelado por Natalie Portman e dirigido por Alex Garland, do excelente Ex Machina.

Aniquilação (Annihilation) de Jeff Vandermeer, publicado pela Editora Intrínseca em julho de 2014, 200 páginas, 13,5X20,5 cm, traduzido por Bráulio Tavares, preço médio R$34,90

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1