Banner aquaman 24

A última hq eleita pelos Enxutos para receber a sua análise! Clica aê e confira o MAIOR HERÓI DA DC pós-reboot na Resenha Enxuta: Aquaman #23-24…

Pois bem, caros Enxutos, como já deve ser de vosso conhecimento, o UOL detonou nosso histórico de postes, sendo assim, não tenho como indicar a leitura prévia de alguma resenha para lhes dar mais embasamento para ler esta. Um breve resumo tosco para ajudar quem não sabe, ou não se importa, sobre em que ponto estamos: após os eventos do Trono de Atlâtinda, Aquaman reassume seu lugar como Rei e enfrenta algumas situações problemáticas. Por um lado, há preconceito contra a sua pessoa por parte de atlantes fiéis ao irmão Orm, aka Mestre dos Oceanos, preso na superfície pelos crimes de guerra. Por outro, um misterioso Rei Morto surge na Antártica e vai ao encalço de Atlantis para retomar o trono. Ao cabo da última edição, Mera e Aquaman acabam no Triângulo das Bermudas envoltos em uma batalha envolvendo o povo da ruiva (cujo líder alega ser seu marido) e o bendito Rei ‘Gelado’… capa 1 capa 2 Sem mais delongas, aos spoilers da edição #23. A hq começa com Arthur e Mera fugindo do povo de Xebel e do ‘pretendente’ da ruiva, Nereus. No caminho, a ruiva explica que fora prometida por seu pai ao Nereus para, quando retornasse de Atlantis, se tornar a Rainha. No entanto, prossegue a ruiva, caíra em amores por Arthur (aquele quem deveria destruir) e os planos foram por água abaixo (ahn, ahn? ok, fraco). Usando os poderes de Mera, ambos conseguem escapar do Triângulo das Bermudas. 1 Segue o Baile. Na superfície, Murk, oficial do exército atlante e fiel a Orm, lidera um grupo de elite para resgatar seu Rei. Rola algumas dúvidas, principalmente na forma do resgate. Tula pretende algo mais discreto, enquanto Murk não liga em matar dúzias de humanos e possivelmente iniciar uma nova guerra. Quando a fidelidade a causa de Tula é posta em dúvida, o grupo recebe um chamado das profundezas. Atlantis está sob ataque… 2 Em Atlantis, Arthur e Mera chegam no meio da batalha entre os atlantes e Scavenger, um contrabandista de armas dos ‘aquáticos’ que tentara tomar a cidade. O pau come solto e um dos generais fiéis ao Aquaman morre ao se interpor entre o herói e um torpedo disparado pelas tropas de Scavenger. Arthur, então, revolta-se, ordena que seus comandados recuem e convoca Topo. 3 O esforço é demais para controlar a criatura e Arthur sangra pelo nariz. Neste momento, o Rei ‘Gelado’ surge, liderando os Xebel. Aquaman, enfraquecido pelo controle ao Topo, cai desacordado quando o Rei usa seu tridente e seus poderes. Tudo escurece quando Mera pede para que Arthur segure a sua mão… quando Aquaman acorda, está em uma tenda sendo guardado por Vulko (seu antigo conselheiro e responsável pela guerra entre Atlantis e a os da ‘superfície’). Ficara desacordado durante 6 meses, terminando assim a edição… 4 Edição #24. A hq inicia com Vulko contando como o pai de Arthur encontra sua mãe ao meio de uma tempestade. Papis saiu em um barco para auxiliar incautos por problemas no Farol onde morava e alertá-los sobre um recife nas redondezas. Conseguira salvá-los, mas, ao voltar para casa, a tempestade se intensificou, fazendo com o que sua embarcação virasse. E aí, eis que surge mamis para salvá-lo da morte certa. A atlante cai em amores pelo ‘da superfície’ e um ano depois nasce Arthur. Vulko prossegue, alegando que Aquaman crescera acreditando que deveria ser o Rei dos Sete mares, assim fizeram todos. Entretanto, a verdade não é bem essa… 5 Inicialmente, Arthur não acredita nas palavras do ex-amigo e conselheiro. As coisas mudam de figura quando atesta que fora Vulko a cuidar dele durante os seis meses de recuperação. E mais: o levara para o único lugar a salvo na Terra onde as tropas do Rei ‘Gelado’ não teria como acha-lo, na Antártica, justamente no local de onde o bendito ‘geladinho’ surgira quando um terremoto abriu uma fenda no gelo, libertando-o de sua tumba. Claro que Arthur entra na cratera e leva Vulko a tiracolo. No lugar, descobre um trono de gelo e estátuas de seis dos antigos reis mortos. O ex-conselheiro, dito como saber sobre isso tudo por ter descoberto pergaminhos na fenda que deu origem aos Abissais (vide as primeiras edições), afirma que tudo será revelado para Aquaman quando este sentar no trono. E assim Aquaman o faz e a história se descortina. 6 As imagens, então, passam a ser de um passado distante, onde descobrimos que Atlan, o Rei que criou Atlantis, tem um plano ambicioso para expandir o reino por toda a Terra. A ideia é viver em paz com os demais habitantes, juntando todos os reinos sob um só, mesclando as raças. No entanto, este plano não agrada a todos e seu irmão, Orin, decide reagir de forma cruel e brutal ao plano do Rei. Assassina alguns correligionários e tenta matar Atlan, mas o Rei consegue se defender e, pouco antes de entrar em batalha mano a mano com os rebeldes, envia sua mulher e filhos para um lugar seguro. 7 Atlan luta bravamente, mas, muito ferido e sozinho contra sete guerreiros de elite, foge caindo no mar. Ao chegar ao ponto de encontro marcado com a família, o seu irmão previra este movimento e acaba mandando mata-los. Atlan apenas encontra os corpos e se revolta. Usando de todos os seus conhecimentos e habilidades, cria os artefatos atlantes (aqueles dos Outros; vide edições anteriores), com destaque para o Tridente. Retorna para Atlantis e mata o irmão e a esposa sem dizer palavra. Entretanto, a ira permanece e Atlan decide que todos deveriam morrer. Com um único golpe do Tridente, afunda o reino que conseguira construir. 90% da população morre. Quatro dos Sete reinos de Atlantis não sobrevivem. Os sobreviventes evoluem, cada um a seu modo. Em iBagens notamos que os três reinos atualmente se dividem nos Abissais, Atlantis e os Xebel. 8 Por fim, Aquaman se liberta do trono de gelo e Vulko atesta aquilo que estava implícito pelas imagens. Arthur não é descendente do Rei Atlan e sim de Orin, seu irmão, malvado, manú… Comecemos as análises pelos rabiscos de Paul Pelletier. Salvo uma cena ou outra com problemas no desenho dos pés (há uma em específico que parece que Arthur tem trombose), o trabalho é muito bom e rico em detalhes, mantendo o padrão que o artista vem desenvolvendo desde o início de sua participação na hq. Em relação aos rabiscos, Arthur Curry continua muito bem servido, obrigado. Em relação ao enredo, Geoff Johns parece decidido mesmo a marcar ainda mais a sua passagem por esta mensal. A despeito de todas as críticas, piadas sobre a buchisse do protagonista e um arco inicial pautado no humor para marcar território, a história evoluiu e ganhou complexidade, chegando ao ponto de que o melhor arco da Liga da Justiça até então fora o crossover Throne of Atlantis. Já sei que serei avacalhado pela grande maioria, mas o fato é que o reboot funcionou para o Aquaman, mesmo recontando e recriando origem e background, Johns conseguiu fazer algo impensável há poucos anos: fazer o personagem ganhar relevância dentro do UDC. Ok, é o atual mequetrefe, mas não se pode desmerecer o trabalho do autor por causa disto.

9

Enfim, vale acompanhar. Há problemas como tudo na vida, entretanto se mostra uma leitura agradável e bem amarrada na sua própria cronologia. Pena mesmo que Johns irá sair. Nota 8,0 E não se esqueçam da última oportunidade para a escolha das hqs desta próxima série que se inicia amanhã (31/10):

Recomendação do Sorg

 


Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1