19_CASANOVA_4

Ficção científica, espionagem, viagens no tempo e peitinhos. Tudo isso mergulhado em psicodelia. Tem como não gostar?

“Bem-vindo ao mundo de Casanova! Cornelius, seu pai, é o diretor supremo da I.M.P.E.R.I.O., uma força-tarefa internacional que mantém brutalmente a paz e a ordem por toda a Terra. Sua irmã gêmea, Zephyr, é a principal agente da I.M.P.E.R.I.O. e investiga uma perturbação no tecido do continuum do tempo-espaço.

Todo o planeta está sob a jurisdição da família Quinn; toda lei é cumprida por sua vontade. E Casanova Quinn pretende destruir todos eles ao mesmo tempo”.

Quando comecei a ler Casanova: Luxúria, não sabia exatamente o que esperar. A sinopse apresentada na revista não deixa bem claro do que se trata – tirando o fato de que teremos espionagem e viagens no tempo – e Matt Fraction consegue fazer algo novo e diferente no meio desse mar de mesmice que os quadrinhos vivem.

casanova02

Matt Fraction começa a história com daqueles típicos roubos de cinema, onde um ninja se move nas sombras em uma base, à procura de um artefato – no melhor estilo Gatuno ou Gata-Negra – na realidade não é bem um artefato e sim uma consciência cibernética que está em um corpo de uma ciborgue fogosa (sim… HEAUHEUAHAUE). De repente somos transportados diretamente para o enterro da irmã gêmea de Casanova Quinn, o protagonista da série. A partir daqui começamos a entender à partir de flashbacks e flashforwards (acostumem-se com isso, às vezes é meio confuso) o porque da morte de Zephyr.

casanova003

Gabriel Bá nos brinda com um traço excepcional. É incrível como esse cara vem melhorando com o passar dos anos, o traço dele em Umbrella Academy não é o mesmo de Daytripper que não é o mesmo de Casanova; parece que ele está sempre se reinventando e tentando ver o que funciona mais em cada história. Acompanhado do ótimo traço dele, temos as magníficas cores de Cris Peter que fecharam como uma luva para a história, ela conseguiu fazer algo muito psicodélico, o que só aumenta a sensação de “puro ácido” que a HQ impõe. Ao final do encadernado, inclusive, Cris conta que Bá selecionou um número limitado de cores para ela usar em Casanova, o que só deixa mais claro que os caras entraram nesse projeto pra fazer algo diferente, algo notável.

casanovaavaritia1d

Como foi dito lá em cima, Casanova é recheado de viagens no tempo e flashbacks, flashforwards e esse tipo de coisa. Vou ser bem sincero, em certos pontos eu precisava ler e reler mais de uma vez as mesmas coisas para entender o que estava se passando; acho que isso funcionou comigo, me dando mais vontade de ficar catando referências. Pra galera que não curte muito isso, a leitura não vai ser muito agradável porque a história é bem confusa em certos pontos, te obrigando a ler e reler e re-reler…

luxuria11

Matt Fraction claramente usa das mesmas substâncias psicotrópicos que Grant Morrison – sério, às vezes eu ficava chapado só de ler a revista – mas nos trás uma história com um mix inacreditável de referências, do super-herói passando por robôs mulheres e mulheres em trajes mínimos ou sem eles, até Exterminador do Futuro e outros elementos de ficção científica.

Leitura mais do que recomendada, mas esperem alguma promoção porque o encadernado da Panini Books, apesar de muito bem acabado, está meio salgado.

Nota 8 de 10.

Resenhas sobre quadrinhos, filmes, jogos, música ou qualquer outra coisa? Mande para obailedosenxutos@gmail.com e seja enxuto!

  • Robin Hood

    Ótimo post. É sempre bom saber que ainda existe visa inteligente no mundo dos quadrinhos. Agora, Gabriel Bá e Humberto Ramos permitem uma comparação interessante: ambos produzem uma arte mais caricatural, facilmente reconhecível. Mas diferente do Humberto, a arte do Gabriel não faz os olhos sangrarem, pelo contrário! Ela é muitas vezes o diferencial da obra. Ele tem um perfeito domínio de proporção e perspectiva, tornando seu trabalho agradável e atraente. Ou, como já diziam os mais entendidos, no desenho até pra fazer errado é preciso primeiro aprender a fazer certo.

    • Concordo, cara! O rei de “desenhar errado acertando” é o nosso querido Mike Mignola! Os desenhos dele são totalmente errados, anatomicamente falando, no entanto a arte dele junto com a noção de sombra e luz tornam o traço do cara um dos mais bonitos dos quadrinhos no mundo.

      • Robin Hood

        Bem lembrado. Outro que poderia ser citado é o rei Jack Kirby. Mesmo para os padrões da época, o estilo dele era diferente de todo o resto produzido. Havia vários outros artistas que faziam uma arte mais certinha, mais redonda…mas esses, nem vou citar porque não lembro o nome. E esta é que é a chave do sucesso…a coragem de fazer diferente. Isso não quer dizer que é preciso fazer “errado” para conseguir reconhecimento, mas é preciso colocar um pouco de sua alma na obra. Cada vez que vejo quadrinhos de gente como Moebius, Katsuhiro Otomo, Ikegami Ryiochi, Mignola, Byrne e alguns outros poucos escolhidos, não consigo deixar de pensar que essa cambada de filha da p%$# deve ter feito pacto com o coisa ruim pra conseguirem fazer o que eles fazem! Malditos… e eu que sofria pra poder desenhar uma simples mão quando era criança…

  • Robin Hood

    Ótimo post. É sempre bom saber que ainda existe visa inteligente no mundo dos quadrinhos. Agora, Gabriel Bá e Humberto Ramos permitem uma comparação interessante: ambos produzem uma arte mais caricatural, facilmente reconhecível. Mas diferente do Humberto, a arte do Gabriel não faz os olhos sangrarem, pelo contrário! Ela é muitas vezes o diferencial da obra. Ele tem um perfeito domínio de proporção e perspectiva, tornando seu trabalho agradável e atraente. Ou, como já diziam os mais entendidos, no desenho até pra fazer errado é preciso primeiro aprender a fazer certo.

    • Concordo, cara! O rei de “desenhar errado acertando” é o nosso querido Mike Mignola! Os desenhos dele são totalmente errados, anatomicamente falando, no entanto a arte dele junto com a noção de sombra e luz tornam o traço do cara um dos mais bonitos dos quadrinhos no mundo.

      • Robin Hood

        Bem lembrado. Outro que poderia ser citado é o rei Jack Kirby. Mesmo para os padrões da época, o estilo dele era diferente de todo o resto produzido. Havia vários outros artistas que faziam uma arte mais certinha, mais redonda…mas esses, nem vou citar porque não lembro o nome. E esta é que é a chave do sucesso…a coragem de fazer diferente. Isso não quer dizer que é preciso fazer “errado” para conseguir reconhecimento, mas é preciso colocar um pouco de sua alma na obra. Cada vez que vejo quadrinhos de gente como Moebius, Katsuhiro Otomo, Ikegami Ryiochi, Mignola, Byrne e alguns outros poucos escolhidos, não consigo deixar de pensar que essa cambada de filha da p%$# deve ter feito pacto com o coisa ruim pra conseguirem fazer o que eles fazem! Malditos… e eu que sofria pra poder desenhar uma simples mão quando era criança…

  • Onofre Ricardo

    Matt Fraction escreve demais. Se até pra um buuucha como o hawkeye ele consegue escrever coisas muito boas, imagina numa historia dessa. Pena q o preço ainda tá um absurdo de caro.

    • Isso é lá bem verdade, Onofre. Ainda não entendi o porque do preço tão elevado em um encadernado de menos de 200 páginas. Se conseguir em uma promoção, compre certo! Caso contrário, espere até que ache…

  • Onofre Ricardo

    Matt Fraction escreve demais. Se até pra um buuucha como o hawkeye ele consegue escrever coisas muito boas, imagina numa historia dessa. Pena q o preço ainda tá um absurdo de caro.

    • Isso é lá bem verdade, Onofre. Ainda não entendi o porque do preço tão elevado em um encadernado de menos de 200 páginas. Se conseguir em uma promoção, compre certo! Caso contrário, espere até que ache…

  • HQ parece interessante, procurarei pra ler…e falando de resenha, injustice ano 2 começou a sair, vai rolar as resenhas tradicionais de quinta de injustice?

    • Rafael

      King + férias = nenhuma resenha!

      • um minuto de silencio por esse fato….

      • Esse post que tu tá comentando não é resenha, né?

        • Rafael

          é mesmo? nem li!

    • Começou a sair quando, Lucas? Tá em qual edição? Não sei se vocês gostariam, mas se quiserem posso começar a resenhar Injustice por aqui enquanto o King não retorna…

      • Rafael

        melhor não!

        • Lucas.

          • Keon, KKK, Potássio

            Já tem a edição 1, Mói. Resenha aí, Injustice não pode ficar sem resenha!

          • Okay, será devidamente resenhada. Se não entrar amanhã, entra na semana que vem! Não sou o King, mas tentarei manter o legado dele!

      • Renan

        Saiu a edição #1 do Ano 2.

        • Okay, será devidamente resenhada. Se não entrar amanhã, entra na semana que vem! Não sou o King, mas tentarei manter o legado dele.

          • Renan

            Ou então espera acumular mais edições pra resenhar, pelo menos 2. Sinceramente, acho que vou levar mais tempo pra ler a resenha do que demorei com a edição em si. É só a Canário lamentando a morte do Arqueiro e falando com o Super no funeral.

      • relaxa, como sou um cara gente boa posso resenhar aqui e mando pra vcs até amanhã 😉

  • HQ parece interessante, procurarei pra ler…e falando de resenha, injustice ano 2 começou a sair, vai rolar as resenhas tradicionais de quinta de injustice?

    • Rafael

      King + férias = nenhuma resenha!

      • um minuto de silencio por esse fato….

      • Esse post que tu tá comentando não é resenha, né?

        • Rafael

          é mesmo? nem li!

    • Começou a sair quando, Lucas? Tá em qual edição? Não sei se vocês gostariam, mas se quiserem posso começar a resenhar Injustice por aqui enquanto o King não retorna…

      • Rafael

        melhor não!

        • Lucas.

          • Renascido Coulson, DC Te Amo

            Já tem a edição 1, Mói. Resenha aí, Injustice não pode ficar sem resenha!

          • Okay, será devidamente resenhada. Se não entrar amanhã, entra na semana que vem! Não sou o King, mas tentarei manter o legado dele!

      • Canoa Furada

        Saiu a edição #1 do Ano 2.

        • Okay, será devidamente resenhada. Se não entrar amanhã, entra na semana que vem! Não sou o King, mas tentarei manter o legado dele.

          • Canoa Furada

            Ou então espera acumular mais edições pra resenhar, pelo menos 2. Sinceramente, acho que vou levar mais tempo pra ler a resenha do que demorei com a edição em si. É só a Canário lamentando a morte do Arqueiro e falando com o Super no funeral.

      • relaxa, como sou um cara gente boa posso resenhar aqui e mando pra vcs até amanhã 😉

  • Renan

    Muito caro, apenas mais uma péssima opção editorial da Panini.

    • Concordo. Até agora não entendi o porque desse valor astronômico por um encadernado com poucas páginas.

  • Canoa Furada

    Muito caro, apenas mais uma péssima opção editorial da Panini.

    • Concordo. Até agora não entendi o porque desse valor astronômico por um encadernado com poucas páginas.

  • Rafael

    só pra saber, enquanto o King estiver de recesso terá 2 postEs do minino Mói por dia?

    se sim, bem…… poderia ser do Dada! AUHDSAUHDUHADUHASUDHASUDHAUHDAUSH

    • OeunucO

      Que ruindade…
      Os textos do Sorg tbm são legais!

      • Rafael

        auhdahudsuahdhuada, só a boa e velha crítica vazia!

      • fato, mais não tem a luç de Dada.

    • Caio Egon

      as invejosas atacando o moe só porque arranjou namorada, vejam só

      • Sou o cara mais boa praça do mundo e nego ainda vem me sacanear. Parece mulher de malandro, vai entender. Parece que GOOXXXTCHÁ de apanhar.

  • Rafael

    só pra saber, enquanto o King estiver de recesso terá 2 postEs do minino Mói por dia?

    se sim, bem…… poderia ser do Dada! AUHDSAUHDUHADUHASUDHASUDHAUHDAUSH

    Brincadeira, adoro os posts do Mói, eu só ataco ele desse jeito porque eu queria estar no lugar dele.

    • Dr. Eunuco

      Que ruindade…
      Os textos do Sorg tbm são legais!

      • Rafael

        auhdahudsuahdhuada, só a boa e velha crítica vazia!

      • fato, mais não tem a luç de Dada.

    • Caio Egon

      as invejosas atacando o moe só porque arranjou namorada, vejam só

      • Sou o cara mais boa praça do mundo e nego ainda vem me sacanear. Parece mulher de malandro, vai entender. Parece que GOOXXXTCHÁ de apanhar.

  • André Luiz da Silva

    Comprei o graphic novel do Piteco devorei rapidinho, vale muito pena.

    • OeunucO

      Só falta essa pra completar todas!

      • Robin Hood

        A vida às vezes é engraçada…eu lembro que se há uns dez anos atrás quem falasse que lia turma da mônica ia levar porrada de tudo quanto é lado. E hoje em dia, graças a uma decisão editorial corajosa, os mesmos se tornaram o maior sucesso dos quadrinhos dos últimos tempos. Faz pensar o quanto as hqs poderiam ser interessantes se houvesse mais gente ousada desse tipo. Quando eu era criança, vivia imaginando como seria a vida dos meus personagens favoritos com o passar do tempo, como seria se eles crescessem…o mais perto que vi disso foi numa edição especial da Mad, que eu nunca mais consegui encontrar e se alguém souber onde achar, por favor me avisem. Havia pérolas de todos os tipo como por exemplo: o tio patinhas deixava toda a sua fortuna para o Pato Donald que logo depois era preso por que o tio nunca tinha pagado o imposto de renda; o Linus, da turma da Snoopy, chama uma de suas colegas pra ir com ele prum rala e rola no matinho, mas essa não quer se sujar. E ele “não se preocupe, por que acha que ainda carrego um cobertor?”.

  • André Luiz da Silva

    Comprei o graphic novel do Piteco devorei rapidinho, vale muito pena.

    • Dr. Eunuco

      Só falta essa pra completar todas!

      • Robin Hood

        A vida às vezes é engraçada…eu lembro que se há uns dez anos atrás quem falasse que lia turma da mônica ia levar porrada de tudo quanto é lado. E hoje em dia, graças a uma decisão editorial corajosa, os mesmos se tornaram o maior sucesso dos quadrinhos dos últimos tempos. Faz pensar o quanto as hqs poderiam ser interessantes se houvesse mais gente ousada desse tipo. Quando eu era criança, vivia imaginando como seria a vida dos meus personagens favoritos com o passar do tempo, como seria se eles crescessem…o mais perto que vi disso foi numa edição especial da Mad, que eu nunca mais consegui encontrar e se alguém souber onde achar, por favor me avisem. Havia pérolas de todos os tipo como por exemplo: o tio patinhas deixava toda a sua fortuna para o Pato Donald que logo depois era preso por que o tio nunca tinha pagado o imposto de renda; o Linus, da turma da Snoopy, chama uma de suas colegas pra ir com ele prum rala e rola no matinho, mas essa não quer se sujar. E ele “não se preocupe, por que acha que ainda carrego um cobertor?”.

  • Vini90

    Bá se obrigou a fazer a anatomia mais certinha nas partes de fodeção.

  • Vini90

    Bá se obrigou a fazer a anatomia mais certinha nas partes de fodeção.