Vamos fugir um pouco do eixo do mal e conhecer E.v.i.l. Heroes?

Com grande poder… vem grande corrupção. Os Super-Heróis são reais. Caminham pela terra como Deuses entre os Homens. Mas os contos de fadas em que eles protegem a humanidade são heróis, era tudo mentira. Os humanos são seus escravos e existem apena para servir aos seus mestres superpoderosos. Mas no homem, a natureza do verdadeiro herói ainda sobrevive… e um grupo surgira para desafiar seus autonomeados mestres. Eles podem ter sucesso ou sua oposição só empurrará a humanidade para mais perto da extinção? Vamos descobrir?

21 de julho de 2019, Nova York, 13:00 horas. Mãe e filho estão curtindo um dia no parque quando olha para o céu e diz: “Ei, Mãe… aquilo é um pássaro ou um avião?”. A Mãe olha para cima e vê um homem voando atingir e destruir o topo de um prédio. Os destroços caem sob as pessoas nas ruas. Um dos destroços vai atingir a Mãe e o seu filho, mas uma rajada incinera o bloco de concreto salvando os dois. O menino grita para a sua Mãe que um herói os salvou. As duas criaturas (a que destruiu o topo do prédio e a que salvou Mãe e filho) disparam rajadas de energia destruindo o prédio de vez. Os destroços matam todos ao redor – inclusive os dois que acabaram de serem salvos.

Recomendação do Sorg

Corta pra algum lugar de nova York: Um homem chamado Derrick entra em um restaurante local e pergunta o que está acontecendo. A atendente diz que não sabe ao certo o que tá rolando. Há dois homens idosos sentados no balcão. Um mimimiza que é algum tipo de  ataque terrorista em Nova York e que é o 11 de setembro novamente. O outro idoso diz que são aliens. Na TV, as notícias dizem que relatórios sobre avistamentos de algum tipo de seres superpoderosos continuam chegando. A atendente pergunta o que Derrick acha, mas ao se voltar para ele, descobre que o cara não está mais lá.

Londres, Inglaterra, 14:25 horas. Uma mulher trajando armadura e portando uma espada e um escudo está causando destruição generalizada e gratuita. Com ela, estão os outros dois super-seres de Nova York. Uma agente da lei local ataca a mulher e acaba sendo morta pela sua espada. Os três se reúnem e marcham juntos. Oceano Atlântico, 15:30 horas: o comandante de um submarino ordena pelo comunicador que um soldado prepare os mísseis o mais rápido possível e mimimiza consigo mesmo que não acredita que está prestes a varrer o Reino Unido para fora do mapa. Nisso, uma criatura verde segurando um tridente surge, emite um comandado mental e faz uma baleia atingir o submarino. Outras baleias surgem e juntas, afundam o navio enquanto a criatura se afasta.

Las Vegas, Nevada, 17:00 horas. Em um cassino, dois funcionários conversam sobre os eventos envolvendo os super-seres. Às 17:25 horas em outro local e Las Vegas, um homem chamado Dr. Paul telefona para uma mulher chamada Cecília e manda ela sair de San Diego o mais rápido possível. Enquanto fala com a mulher, ele pega uma pasta escrita “PROJETO: EVL – TOP SECRET”. A mulher pergunta: “Você acha que eles virão aqui?”. O Dr. Paul diz que sim e que aquilo vai acontecer em todos os lugares. Ele manda ela ir para a base e pergunta se ela ainda tem os contatos da equipe de testes original. Ela responde que acha que sim. Ele manda ela chamá-los e fazer o que for necessário para leva-los à base. Ela pergunta como deveria fazer isso e ele manda ela dizer a eles que se não forem, irão morrer. Ele finaliza a ligação dizendo que vai chegar lá o mais rápido que puder e foge da casa de carro.

18:43 horas: A capital dos E.U.A. foi destruída. Os relatos informam que cidades inteiras foram devastadas pelo mundo todo e que parece que os responsáveis pelos ataques são algum tipo de seres com poderes sobre humanos. As informações continuam: a Base Naval de San Diego foi destruída por seres superpoderosos e criaturas marinhas. Corta pra Derrick que está reunindo a família para fugir. A mulher pergunta para onde eles vão e Derrick responde que ainda não sabe. Ele telefona para Cecília e depois de uma rápida conversa, responde que eles vão estar lá em 12 horas e diz para a esposa: “Vamos embora. Já sei para onde vamos.”. Enquanto eles estão saindo, a TV exibe uma reportagem que mostra a foto postada no Facebook de um dos super-seres que se parece com o Deus Egípcio Anúbis.

Falha de San Andreas, 19:00 horas: 7 super-seres se reúnem na Falha de San Andreas. O ser de capa azul voa e mergulha na falha, abrindo caminho com rajadas de calor que emanam dos seus olhos. Algum tempo depois ele emerge, se reúne aos seus companheiros e todos os que são capazes de disparar ou emitir energia lançam seus poderes na falha. Os efeitos destrutivos dos atos deles afetam o mundo todo causando mais destruição.

Local desconhecido, 23:00 horas: os sete seres se reúnem em um lugar desconhecido. Nele, há cadeiras para cada um deles.  Eles se sentam. O ser de capa azul diz: “Este mundo é nosso mais uma vez. Os humanos são nossos brinquedos. Agora eles nos adorarão como já fizeram uma vez.”. “O que faremos agora? ” – pergunta de capacete e traje vermelho. “Nós governamos” – responde o ser de capa. “Então continuamos causando morte e destruição?” – pergunta o de traje vermelho ao de capa. Ele responde: “Destruição? Não, acho que acabamos com isso. Morte… a morte está apenas começando.”. Dia 22 de julho: o Dr. Paul chega a uma espécie de base militar aparentemente desativada. Ele entra no local, ativa um comando no teclado de um notebook que ele trouxe e a sala se ilumina. Ele olha para o lugar e diz: “Mal consigo acreditar… que tudo ainda está aqui.”. E com isso chegamos ao fim dessa edição.

Vámonos às analises: eu gostei do roteiro de Joe Brusha. Ele vai direto ao ponto, contando a história e dando início a trama que se desenrolará nas próximas edições. Gostei também do fato dele não ir “entregando o ouro” logo de primeira e deixando o leitor no mínimo curioso para saber ao menos os nomes dos personagens. Nota7,5.

Os desenhos ficaram a cargo de Eric J e Christhian “Crizam” Zamora com cores de Marco Lesko. Gostei da arte. Os desenhos são bem limpos e retratam bem as locações. As proporções corporais e feições dos personagens são boas e transmitem bem as ações e sentimentos dos personagens. As cores são muito boas também. Nota 7,5.

Bem, Enxutada… taí a resenha de E.v.i.l. Heroes #1, uma publicação da Zenescope Entertainment. O que acharam da história? MIMIMIzem aê nos comentários.

Eu gostei da história. Ela começa bem massavéia e sem frescura: os super-seres mandam ver com vontade e há bastante destruição, crueldade e violência. É claro que as referências visuais (e até no argumento da história) nos remetem à personagens que nós conhecemos muito bem (eu visualmente identifiquei a Trindade ali) e a história poderia até não soar muito original, mas ao menos, ela é bem sincera em mostrar os super-seres sendo grandessíssimos filhas da puta de primeira e não heróis que depois se tornam du mau, mano (Sim, isso é pra você, Marvel!!!). Até a próxima resenha, pe-pe-ssoal e fiquem com as capas B, C e D:

P.S.: O Anubis tá nessa história e é du mau, mano? Mas que filha da puta, vejam só vocês!!!!

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1