Após uma série de batalhas com aparições de velhos inimigos, os X-Men encontram um restaurante com a Fênix empoleirada no telhado. Uma coisa é certa: Jean Grey está lá dentro e não pode sair sem ajuda. Então, os X-Men enviaram o seu melhor X-Man.

A Fênix some do topo do telhado. Dentro do restaurante, o Velho Logan rasgou a garganta da Annie. Jean pergunta que diabos ele fez e Logan responde que se ela não consegue ver o que realmente está acontecendo, cabe a ele fazê-la enxergar. Annie se levanta e fala para Jean que é muita coisa para ela processar. Jean se espanta em ver Annie viva. Logan pergunta se ela se lembra de quem é e diante da desorientação da ruiva, ele diz que precisa de uma resposta enquanto desembainha suas garras. Os olhos de Jean ardem e chamas e ela diz que se lembra de quem é.

O efeito Fênix atira Logan para perto dos outros X-Men. Jean vai até eles, fala com Ororo e Bobby e se surpreende com o Scott 9vinho. Scott diz que não é quem ela pensa. Hank velhaco pergunta se ela é ela mesma. Jean responde que é quem sempre foi. “Não, não é.” – diz Hank. Derrepentemente, a Fênix “sai” de Jean e toma novamente a forma da Annie. Ela tenta convencer Jean de que os X-Men estão enganando-a, mas Jean diz que é ela que quer enganá-la, pois Annie Richardson morreu quando elas tinham doze anos. “Annie” diz que não precisa ser assim e que pode fazer o mundo ser do jeito que elas quiserem. Jean diz que não quer nada, mas alguém diz que ela quer sim. Jean se vira e vê os seus pais. Jean pergunta se eles são reais e seus pais respondem que qualquer coisa pode ser real se ela aceitar a Fênix. Abalada, Jean pede para pararem, pois não consegue lidar com aquilo.

A Fênix continua tentando convencer Jean mostrando todas as pessoas mortas que Jean conhece e gosta e diz que pode salvar todos. Diante do choque de tudo aquilo, Jean grita “não” e incinera todas as ilusões criadas pela Fênix, diz que não quer mais nenhuma das suas ilusões e que ela não tem mais nada à lhe oferecer. “Jean”? – alguém a chama em meio à fumaça. É o Corno Ciclope, trazido à vida pela Fênix. Jean o ataca, mas após ler sua mente, descobre que ele é real e que também morreu. Jean pede para ele tirar o visor. Scott diz que não pode, mas ela pede para ele confiar nela. Eles se beijam. Scott pede perdão por tudo o que aconteceu com os dois. Jean diz que sente muito, mas não pode deixar as coisas serem daquele jeito. Eles dizem um ao outro que sempre se amarão e então, Scott morre nos braços de Jean.

Recomendação do Sorg

A Fênix aparece novamente. Jean diz que sabe que tudo aquilo foi para feri-la, mas ao menos ela conseguiu ver o seu marido uma última vez e isso, era tudo o que queria. Jean diz à Fênix que não vai mais brincar de Deusa com ela ou deixar que ela machuque à ela ou às pessoas que ama. Jean diz que deveria ter morrido naquele ônibus espacial anos atrás, mas ela continua a trazê-la de volta querendo que ela seja algo que ela não é e que jamais será. E finaliza: “Não sei o que você é, qual o seu papel no Universo. Mas não é aqui. Não é comigo.”. A Fênix tenta convencer Jean a mudar de ideia usando todos os argumentos possíveis e impossíveis, mas Jean rejeita. No fim, Fênix se despede de Jean e desaparece. “Bem-vinda de volta, Jean.” – diz o Fera. E fim de papo. Vámonos às analises?

O argumento de Matthew Rosemberg pode ter me parecido chato e arrastado, mas o menos, teve uma certa coerência no que o escritor se propôs à fazer: trazer Jean Grey de volta. Não gostei da história como um todo… essa Fênix que já foi uma das forças mais poderosas do Universo Marvel nos quadrinhos, é uma caricatura do que já foi um dia. Quanto à volta da Jean? Caguei!!! Ninguém fica morto muito tempo (ou sem uma versão 9vinha) nos quadrinhos e com a Jean, não foi diferente… até que demorou para trazerem ela de volta. Nota 5,5.

Os desenhos dessa edição ficaram à cargo de Leinil Francis Yu e Joe Bennet com arte final de Gerry Alanguilan e Belardino Brabo. Lendo a história, dá para distinguir bem quem desenhou qual página. Pessoalmente, acho que o traço de Leinil Yu envelheceu mal… muitas sombras, muita poluição nos desenhos… tá bem ruim. Nota 4,0. Com Bennet, é o contrário: desenhos limpos, com bons detalhes e expressões faciais. Nota 7,5.

Bem, Enxutos e Enxutas… com atraso, mas taí a resenha Enxuta de Fênix Ressurreição: O Retorno de Jean Grey #05. O que acharam dessa edição e da história como um todo? MIMIMIzem aê nos comentários. E não se esqueçam de que Jean poderá ser vista comandando uma nova equipe nas páginas de X-Men Vermelho (que se eu ainda tiver saco, tentarei resenhar). See ya later, bitches!!!

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1