Flash, Batman, o Button e muito mais!!!

Essa edição começa no telhado de uma casa de repouso para idosos, onde dois funcionários tentam fazer com que um dos pacientes retorne para dentro. O paciente em questão é Johnny Thunder (Johnny Trovoada no Brasil). Ele tenta resistir, dizendo que eles não podem mantê-lo preso, pois o “Raio” disse que ele precisa achar os amigos dele. Enquanto é levado pelos funcionários, ele diz: “Nós perdemos a Sociedade Da Justiça! É tudo culpa minha!”. Corta pra Batcaverna: O Flash está analisando a cena de crime (que aconteceu em Batman #21) e mimizando mentalmente sobre como a luta se passou e como terminou: com a morte de Eobard Thawne, o cientista do futuro obcecado pelo Flash que se intitulava de “Flash Reverso” que para fuder a vida de Barry, viajou para o passado e matou a mãe dele.

As habilidades do Flash vêm da Força da Aceleração, mas Thawne era um velocista que que ganhou suas habilidades através de uma criação sua: a Força da Aceleração Reversa. Cada uma deixa o seu próprio rastro, mas ao analisar as energias residuais no que sobrou do Flash Reverso, ele descobre que o cara está coberto com a sua energia. Isso leva Barry a se perguntar se em algum momento do futuro, ele teria matado Thawne. Flash vai até Alfred e pergunta se ele encontrou alguma coisa. Alfred responde que todos os equipamentos de segurança da Batcaverna foram danificados. Flash conclui que os raios de Thawne devem ter fritado tudo e isso os deixa com apenas uma testemunha: Bruce Wayne, o Batman.

Falando na Morcega, ela tá toda estropiada. Flash pergunta se Thawne falou mesmo que viu Deus. Bruce confirma. Eles mimimizam se durante o breve período em que desapareceu, Thawne possa ter passado dias viajando no tempo ou pelo universo antes de ser assassinado. Flash mimimiza como ele voltou para a caverna e diz ter detectado algo de errado com os padrões de vibração do falecido. Bruce questiona se Barry fez mesmo todos os testes possíveis. “Bruce, por favor né…” – responde Barry. Bruce se desculpa e revela estar assim por que eles investigaram aquele Botton por meses sem achar nada. Barry diz que quando Bruce ligou para ele dizendo que o Botton reagiu com a Máscara Medusa do Pirata Psíquico, ele afirmou ter visto algo. Bruce diz que viu o seu pai e que ele tinha um capuz e traje similar ao dele. Barry diz que isso se parece com o Batman do Flashpoint e que então, a culpa é dele.

Bruce diz que não é culpa dele e seja lá o que mexeu com o tempo, estava fazendo isso muito antes do Flashpoint e que deve haver algo que não estão vendo. Barry diz que tem algo que ele não achou no corpo do Thawne: o Botton. Barry diz que desde a volta de Wally, tem tido algumas visões: uma foi com o Thawne e a outra com o Capacete de Mercúrio e que quando o viu, sentiu uma onda de calma e esperança. Bruce diz que sente que ele não está contando tudo, mas Barry nega e mete o pé, dizendo que vai atualizá-lo se achar qualquer coisa. Corta pra Torre de Vigilância da Liga da Justiça: Flash mimimiza mentalmente que além de não contar pro Batman que encontrou traços da Força da aceleração dele no corpo do Flash Reverso, ele não contou também que havia quantias imensas da mesma energia que eles acharam no Botton. Flash se lembra de que quando Wally retornou, disse que uma força mais poderosa do que Darkseid estava vigiando eles. O plano do Flash é: usar a Esteira Cósmica pra seguir a radiação do Botton.

Ele mimimiza mentalmente que da última vez que usou a esteira, foi pra voltar no tempo pra impedir que Thawne de matar a sua mãe e que com isso, acabou criando o Flashpoint, mas que apesar dos riscos, ele tem que tentar. Derepentemente, Batman chega dizendo que não vai deixar ele ir sozinho e que o caso é dele também. Barry diz que ele não está em condições de ir e o alerta do perigo de viajar no tempo. Batman diz que está ciente dos perigos e que já viajou no tempo antes. Por fim o Flash desiste e os dois vão pra Esteira Cósmica. Batman se prende à esteira com um cabo e Barry começa a correr. Enquanto avançam, eles veem a formação da Liga da Justiça, mas não como eles se lembram. Eles continuam avançando vislumbram cenas de um passado que eles não conseguem lembrar. Batman pergunta se aquilo são realidades alternativas. Flash se lembra de que Wally disse que anos foram tomados deles e diz que acha que aquilo não são realidades alternativas, mas sim acontecimentos do universo deles. Entonces, eles veem a fatídica cena da morte do Flash em Crise Nas Infinitas Terras. Uma tempestade temporal tenta atrair os dois para ela. Flash diz que precisa correr mais rápido.

A Esteira é atingida por algum tipo de energia. Batman e Flash quase são derrubados, mas conseguem se segurar. A Esteira está quase sendo alcançada por uma energia branca e quando essa energia finalmente os alcança, eles são levados para outro lugar. Enquanto ambos se recompõem, Batman diz que sabe onde estão. Ele diz que reconheceria o lugar de qualquer jeito, pois o conhece desde que caiu ali quando era criança e o seu pai o achou. Flash percebe que algo está errado. Batman pergunta se eles voltaram no tempo, pois a caverna parece ser do período em que ele estava começando a patrulhar Gotham antes de usar o capuz.  Só que aí, ele vê um retrato da sua família e perto dele, uma redoma que contém uma arma que ele conhece muito bem. “Eu nunca achei ela. Como ela está aqui? Barry… onde diabos estamos?” – pergunta Batman confuso. “Eu fiz tudo isto por você… meu filho.” – diz Thomas Wayne, o Batman do Flashpoint. Fim dessa edição. Vámonos as análises?

O argumento ficou a cargo de Joshua Williamson e ele faz um bom trabalho ao continuar a trama iniciada em Batman #21. Mais uma vez, revisitamos várias épocas e cronologias diferentes do universo DC e o escritor fez bem o dever de casa. Gostei da história. Manteve o ritmo da primeira parte (apesar de tê-la achado melhor escrita) e me manteve interessado em ler a próxima parte. Nota 8,0.

A arte ficou a cargo de Howard Porter e sinceramente, não me agradou muito. E se formos comparar com o trabalho de Jason Fabok em Batman #21, é aí que a coisa fica mais feia ainda. Fato curioso, é que achei a arte de Porter ruim durante a história toda, mas achei legal na página em que ele desenha as origens da Liga e a icônica cena da morte do Flash em Crise Nas Infinitas Terras. Nota 5,0.

Bem, Enxutada… taí a Resenha Enxuta de Flash #21. O que acharam dessa bagaça? MIMIMIzem aê nos comentários. Olha… eu achei a história boa, mas poderia estar sendo desenhada por um artista melhor. Agora, vendo o que está acontecendo nas duas histórias até então e lendo sobre isso em alguns sites gringos, parece que vale tudo e tudo vale na nova cronologia que a DC está construindo. Ela parece estar caminhando para uma amálgama de todos os acontecimentos desde antes da Crise até os dias atuais. E falando de Crise Nas Infinitas Terras… será que esses são os prenúncios de uma nova Crise? Os elementos estão todos presentes pra quem se lembra da Crise que vale: Batman, Flash, mortes, Pirata Psíquico, Esteira Cósmica, viagens temporais. Será que DC conseguirá alinhar todas as suas linhas temporais e cronologias de maneira coesa? Quem viver, lerá! Até a resenha de Batman #22!!!

  • Pingback: Resenha Enxuta – Batman #22: The Button – Parte 3 - Baile dos Enxutos()

  • Robin Hood

    O pior mesmo é a cara de bundão do Batman quando encontra o pai dele, mesmo sabendo que é um de outra realidade.
    Pô, Batman que é Batman está sempre preparado! Não vai se assusta com qualquer zé-mané que volta a vida, mesmo que esse mané seja o pai dele.

    • Alexandre

      Você está enganado. A premissa primordial da DC não é que o bátima esteja sempre preparado, e sim que COM PREPARO, ele vence qualquer um.

  • Muita enrolação, para o principal acontecer em Batman #22; arte tosca; e esteira cósmica é a coisa mais ridícula dos quadrinhos!

    • starscream2

      Não é pior do que o Capitão “sempre fui da Hydra”.

  • ALBN

    Botton é como chama gay passivo.

    • E “butão”, em Minas Gerais, é cu. Então faz sentido.

  • JJota

    Hummm…

  • starscream2

    Muito legal o roteirista explorar as habilidades de cientista forense do Barry. Isso não é muito comum. Espero que essa história mantenha o nível.

    • Achei legal essa abordagem sobre as habilidades do Barry também.

  • Caguei com força pra essa Saga. Não é nenhum Império Secreto, mas tá feio ver o Johns dar uma de Grant Morrison e fuçando a lixeira do Moore.

  • O_Comentarista

    Eu corro na esteira da academia e o máximo que vejo é a bunda das gostosas que correm na frente.

    Ótima resenha, Gruut.

    • Valeu, brother!!!

  • O_Energumeno

    Bom post.

  • Dr. Manhattan

    Eu sou um grande fan da Legião… sei todas as músicas… sei tudo a respeito da banda… e… ESPERE AÍ… QUE PAPO É ESSE DO RENATO RUSSO SER BISSEXUAL? AEUHEUHAUEHAEUHUEHUAEHUEHUEHUEHU

    Esse álbum é o meu favorito da LU. “Há Tempos” é meu hino da época de deprê… um excelente e tocante (ui) texto, camarada Inferno… parabéns!!

  • Peter_Frampton_from_hell

    Na minha modesta opnião, esse é o melhor disco da Legião.

  • alex_st

    Belos post JJ e Inferno. Vcs pretendem seguir após com outras bandas, de preferencia as dos anos 80?

  • Anubis_Necromancer
  • Jorge Luiz Fernandes

    Mais um grande disco do “Legião”,com grandes sucessos!Marcou época!

  • JJota

    É só procurar no vctoba que encontram fácil, fácil dois shows completos da turnê deste disco (a maior que a banda fez e a última que foi até o fim, por todo o Brasil): o histórico show no Jockey Club no Rio de Janeiro (que Renato iniciou com uma homenagem ao Cazuza – que havia morrido naquela manhã) e outro em Porto Alegre.

  • starscream2

    Porra, o Michael Clarke Duncan morreu. Ótimo ator que infelizmente andava esquecido em Hollywood. Descanse em paz.

    • JJota

      Lamentável.

  • Dr. Eunuco

    QUE MERDA! PIOR É QUE O LIEFELD CONTINUA VIVO!
    http://omelete.uol.com.br/cinema/morre-michael-clarke-duncan/

    • putaquipariu, que merda cara!!!!!!

      • Inacreditavel_Neo

        Pena. Esse cara era foda.

  • starscream2


    Bixa, viadu, bixa, eiahehiaeaieaieaihaeieahiheai, É isso mesmo, óbvio a começar pelo título, a primeira música em que Renato escancara sua bissexualidade, que ele já tinha deixado nas entrelinhas em outras músicas mas nessa ele se expôs abertamente.”

    Sim, isso numa época em que nem a homossexualidade era aceita… o Renato foi muito corajoso por se assumir como bissexual. Aquilo foi um escândalo para a nossa sociedade “de bons costumes”. Lembro que muito “pai de família” proibiu as filhas de comprar os discos da Legião por causa “daquele cantor pervertido”.

    Engraçado que a humanidade até hoje cultua o talento de Michelangelo ou Rafael, por exemplo, mas os carolas esquecem (ou procuram esquecer) que esses grandes artistas também eram homo ou bissexuais. Hoje, vinte anos depois, considero o Renato Russo o maior compositor da sua época e ninguém mais se importa com a opção sexual do cara. Ele é e sempre será lembrado pelo seu talento. Pelo menos nisso, conseguimos evoluir.

    • JJota

      Uma coisa que achei muito engraçado na época foi ver um monte daqueles homofóbicos que andavam com camisas do Legião se esgueirando pelos cantos, procurando não chamar a atenção e fazendo de conta que ignoravam até que havia saído um disco chamado As Quatro Estações, com uma canção chamada Meninos e Meninas.

      Renato deu uma lição de tolerância mesmo nesse caso. A necessidade de se assumir, inclusive, foi uma das coisas que fez a “gestação” deste disco ser tão demorada (dezesseis meses!). Mas ao receber o aval da família e do resto da banda, ele foi em frente.

      • starscream2

        Pô, legal, não sabia disso.

  • Super_Skrull

    Posts hoje no MdM: 4 (contando as merdas que o Corto chama de post)
    Posts hoje no BdE: 9
    É rapazes! Esse é mesmo o fim do MdM

  • pabloREM

    Eu era um Lobisomem Juvenil, Sete Cidades e Se deixei esperando meu Amor passar são as melhores. Maurício, apesar do nome e do arranjo mais tosco do disco também tem uma bela letra.

    • JJota

      Há Tempos tem uma letra muito bem trabalhada e que Renato considerava um martírio cantar (não sei cantar nem parabéns pra você, logo não entendo muito disso, mas ele dizia que, tecnicamente, era terrível cantar esta). Era uma daquelas em que ele tentava utilizar uma escrita que se adequasse a linguagem universal e atemporal. Ele dizia que versos como “Disseste que se tua voz / tivesse força igual / à imensa dor que sentes / teu grito acordaria / não só a tua casa / mas a vizinhança inteira” tanto podia fazer referência a uma vizinhança pobre no interior do Brasil como a de um bairro high tech de Tóquio.

      Ele também pirava porque algumas pessoas achavam o verso “Disciplina é liberdade” fascista.

  • JJota

    Títulos são uma das coisas mais interessantes no Legião. Em uma entrevista em 1990, o Renato declarou que Metal Contra as Nuvens deveria ser o títiulo da última música do lado A (tempos em que o cd não existia). Depois de refletiram por algum tempo, chegaram a conclusão de que aquilo, aliado à letra, ao arranjo e, pasmem!, até ao local em que ele tinha ficado no disco, tinha tornado a música muito “pesada”. Idas e vindas, Renato apareceu com a ideia de chamar a música de Eu Era Um Lobisomem Juvenil. E ria muito quando as pessoas procuravam referências obscuras para o título, que, no fundo, era apenas uma piada e uma forma de quebrar o “peso” da canção.

    • Legal, Esperando o que vc tem a falar do V, que juntamente com O Descobrimento Do Brasil são os meus favoritos.

      • JJota

        Quinta ou sexta será postado.

        • Já é
          #aguardando

  • Anubis_Necromancer

    Agora fiquei curioso sobre o que o Inferno dirá do V ou A Tempestade.

    • Inferno_Sempre_Infame

      V vai ser incumbência do Jota, Tempestade vai ser comigo.

      • JJota

        Então realmente vamos pular os discos “Ao Vivo”.

        • Anubis_Necromancer

          Sacanagem… Curto que só Música para Acampamentos…

          • JJota

            Mas aí é com o Inferno… Acho que podemos fazer sempre um post sobre os quatro discos ao vivo (Música Para Acampamentos, Acústico, Como É Que Se Diz Eu Te Amo e As Quatro Estações).

      • JJota

        Errado! Você vai falar de O Descobrimento do Brasil. E V está no ar:
        http://www.mrzdoinferno.com/v/

        • Inferno_Sempre_Infame

          ehaieaieieaeaieaea, isso, isso, isso.

  • Sargerus

    Inferno tá virando o Bugman do BdE

    • Rubens

      Tu vai ser banido.

      • Inferno_Sempre_Infame

        em 3, 2, 1…

        • 0,5…

          • Churrumino

            1/3

  • Ótimo texto, tenho todos os CDs da banda e esse é um dos meus favoritos.

    • Inferno_Sempre_Infame

      valeu, Evandro.

    • Anubis_Necromancer

      Bons tempos hein.
      Os cds eram caros e era comum ter locadoras deles por ai.
      Agora bastar entrar no PortodoBucaneiro e baixar tudo…

      • kkkkk é verdade, agora ta tudo mais fácil, mas eu ainda prefiro o formato físico para algumas obras que me agradam.

        • Anubis_Necromancer

          Eu também.
          Quando sobra a do mês, eu vou direto no ML ou no eBay e procuro jogos originais para comprar.
          Ou aparelhos antigos, como no caso, atualmente procuro o SwanCrystal.
          Um portátil da Bandai que foi feito para rivalizar com o GBA na época, mas que acabou morrendo por falta de third-parties de peso.

          • Legal, Cara vc tem Xbox 360? to pensando em comprar um.

          • Anubis_Necromancer

            Sim, um de 3ª geração que me frita (literalmente) a paciência.
            Mas não consigo me livrar dele.

            Ele é bom (traindo meu lado nintendista), mas o problema é a mídia dele.
            A Microsoft não quer abandonar o hddvd e isso é o que torna o aparelho muito limitado, em termos, claro.

            Agora se for comprar, compre o último modelo, ele não tem muito problema com as 3rld.

          • Churrumino

            Será que nem na proxima geração a Microsoft vai deixar o dvd de lado?

          • Anubis_Necromancer

            Ela tem que deixar.
            Senão, será um outro Dreamcast da vida.
            Tinha um puta potencial, mas não largou a mídia (o GD, que era caro e restrito ao Japão e EUA), o que limitou demais a capacidade, e encareceu o console, dai veio a pirataria emulando os jogos em cds de 700mb e fudeu com a empresa.
            Até hoje ela não lança nada com medo de outro crack.

          • Churrumino

            A Sega se “auto-fodeu a si msm” realmente. Não joguei muito Dreamcast, mas tinha muitos jogos interessantes lá. Tá sabendo do rumor do Skies of Arcadia?

          • Anubis_Necromancer

            Não, to por fora desse rumor.
            Ele vai voltar?

            Sei que um que volta em meio retorna, mas não vende á a serie Phantasy Star (que morreu no 4, já que o que veio era só On line)

          • Tem também o rumor do shenmue que volta e meia aparece.

          • Anubis_Necromancer

            Shenmue pé tão foda, mas tão foda, que nunca teve um remake pra nenhum console da época, nem atuais.
            Tanto que os criadores fizeram o Yakuza, como um tipo de “sucessor espiritual”

          • Churrumino

            Shemue é o que eu tenho mais curiosidade em jogar, eu sou fã da série Yakuza e queria ver qual é o do seu “antecessor espiritual”.

          • Anubis_Necromancer

            O primeiro Shenmue, saiu só para Dreamcast.
            O 2 para o Dreamcast, mas só no Japão e na Europa.
            Já nos Eua, ele saiu para o Xbox (não o 360), mesmo assim, não gerou o sucesso esperado (talvez por causa do port “mal feita”), em relação a sua contra-parte do DC.
            teria tido um 3º, mas com o fracasso do Dreamcast, a coisa foi pra gaveta.

          • Churrumino

            http://www.ps3brasil.com/noticia.php?id=22372

            A Sega renovou a marca.

          • Anubis_Necromancer

            Não cheguei a jogar as de Ps2, fiquei node Ds mesmo.
            Que é bom, mas não merece o nome da franquia.
            É como o EX Troopers, que tem a mesma engine. Mas é uma “continuação” de Lost Planet.

          • Super_Skrull

            A SEGA atualmente só faz merda

          • Churrumino

            Nunca dei muita atenção a Phantasy Star. Um amigo meu jogou os de PS2 e ficou fissurado.

          • Pegarei o Slim modelo mais novo,

  • É incrível que mesmo não gostando de Legião eu conheço a maioria das letras!

    • Inferno_Sempre_Infame

      é o efeito colateral da super exposição midiática.
      Nossa, to escrevendo tão bonito hoje…

      • Hauhauha, melhor do que ficar com letra de funk na cabeça!!!

        • Inferno_Sempre_Infame

          depende…
          aquele do MC Catra com a Valesca Popozuda é bem educativo…

          • Huahauahua, muito instrutivo, um dia um filhadaputa me mandou esse,
            http://www.youtube.com/watch?v=1Q7bwc8Espc e eu fiquei uns 2 meses ouvindo motorhead direto, tentando tirar a música cabeça

          • Churrumino

            Então fique com essa com essa “Ode ao massavéio” e ouça motorhead por seis meses. Huahuahuhahauhauhuhuhauha!!!

            http://www.youtu.be./watch?v=3WqZ31W2kXo

          • Huahauhuahua, parece uns funk antigo que meu finado vô ouvia, porque achava engraçado!

          • Super_Skrull

            Que porra e essa!
            “Você diz que bateu no Tyson, eu bati foi no He-Man”
            AUEHUAEHAUEUAEHUAEHAEUHAEUAHEUAHEUAEHUAE
            Santa Criatividade!

          • Churrumino

            Tinha um amigo meu que vivia cantando essa merda. Essa musica acabou grudando na cabeça! huahuahauhuauhau!!!

          • Super_Skrull

          • “Pança inchada com cara de quem quer dar uma barrigada” Meu deus do céu é um poeta, eu te odeio Super_Skrull

          • Super_Skrull

            AUEHUAEHAEUUAHAUHAHEUAEU

  • Churrumino

    Com tanta letrinha, esse vai ser o post menos lido do blog. HAUHAUHAUHAU!!! Mas eu li e ficou sensacional.

  • Inferno, JJota…
    Não li o(s) texto(s) todo(s)… nem lerei, visto que não sou fã da banda…
    mas ficou muito bem escrito… bem interessante mesmo!

    Belo trampo…

    e antes de mais nada:
    É?! Que bom!

    • Super_Skrull

      [2]

      • Anubis_Necromancer

        [3]

        • Churrumino

          [4]

  • DlOGO

    Num vô lê tudu issu não!

    • Felipe P.Silveira

      [2]

      • Inferno_Sempre_Infame

        [3]

  • Parece cocaínaaa…ih, e não é que é mesmo? aeeeee

    • as Rosinha pira, BWHAHAHAH

      • Anubis_Necromancer

        Por um momento achei que fosse o Ckreed escrevendo o post.

        • Inferno_Sempre_Infame

          por que?
          ta muito gay?

          • Anubis_Necromancer

            Não… é que esse é onde ele “sai do armário” pela primeira vez (modo de dizer).
            Mas como muitos não sacaram, ele fez o Equilíbrio Distante com sua versão de “Strani Amore” (ainda mais com aquele clipe, onde tem boys sarados, sem camisa, se confraternizando), o pessoal que não sacou a parada, finalmente se dá conta.

          • Inferno_Sempre_Infame

            sim, é, incrusivis ele declarou isso na coletiva que fez no Rio pra lançar o disco.

          • Harvey_o_Adevogado

            Legião é Legião e o resto é o resto…

            “Sexo verbal, não faz meu estilo…” de fato, prefiro algo mais corporal. Se bem que já fiz sexo virtual por telefone com uma tarada uma vez. Bizarro…mas deu para fazer um 5 contra 1 diferente.

            mas não é minha vida pessoal que vou falar.

            Legião é foda, Renato Russo era um viadinho safado, cheio de frescuras, mas era O Cara para compor e cantar.

          • UHEuhauhauahuahuah

      • Rosinha

        Seu maconheiro!

        • Churrumino

          “É UM CHAPADO!”

          • sempre, B)

        • não disse?!
          BWHAHAHHAHAHAHAH