Guerra Civil

A Guerra Civil continua e nessa edição, teremos Máquina de Combate, Golias e Nick Fury.

Os heróis da Terra impediram um ataque de Thanos graças ao Novo Inumano Ulysses que parece ser capaz de predizer o futuro. A vitória deles no entanto, não veio sem custo: James Rhodes, vulgo Máquina de Combate, foi morto durante a batalha subsequente. O Homem de Ferro advertiu contra o uso dos poderes de Ulysses, acreditando que o futuro precisa seguir o seu curso. Já a Capitã Marvel discorda, argumentando que as vidas salvas valem o risco. As tensões aumentam e cada herói terá que escolher um lado e isso, significa também escolher proteger o futuro ou mudar o futuro.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-000c

Falaí, meus caros Enxutos, Enxutetes, trutas e Marvecos. As edições de Guerra Civil II – Escolhendo Lados, mostrará como os outros personagens do Universo Marvel se envolvem ou reagem ao evento principal e também apresentará eventos paralelos e simultâneos à saga. Caso queira conferir o que rolou na edição #1, clique aqui. Agora, vamos ver o que acontece nessa edição?

Recomendação do Sorg

Máquina de Combate: Filadélfia, Funeral de James Rhodes, aka Máquina de Combate: América Chaves (aka Miss América – membro dos Supremos) está mimizando com Kate Bishop (aka Gaviã Arqueira) sobre a morte de Rhodes. Kate quer se certificar de que América esteja bem com o que aconteceu (ela estava presente quando Rhodes morreu) e como percebe que não vai conseguir se livrar dela, a leva para um passeio. Corta pra Monica Rambeau (aka Spectra dos Supremos). Ela está desconfortável com o funeral e com os eventos dos últimos dias e por isso, mete o pé da cerimônia. Ela se culpa por não ter sido rápida o suficiente para salvar Rhodes ou Marrina anos atrás. Ele mimimiza mentalmente que passou tanto tempo como energia que se não se concentrar, pode acabar desaparecendo. Ela até cogita deixar isso acontecer, mas desiste da ideia e promete a si mesma que vai salvar o próximo.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-002-horz

Corta pra Misty Knight, ex-policial do DPNY, ex-peguete parceira de Daniel Rand (aka Punho de Ferro) e atual parceira do Capitão Falcão América. Ela está mal pela morte de Rhodes, pois detecta similaridades nas histórias de ambos. Ela conversa com a mãe por telefone e avisa que voltou ao Brooklyn, que não está mais com Danny e que está com o Sam agora. Sem se dar conta, chega à academia de artes marciais que ela abriu com Danny há alguns anos atrás. Silhouette (essa personagem surgiu nas páginas dos Novos Guerreiros) está cuidando do lugar e Misty veste o seu quimono e se impressiona com uma menina chamada Lexus Jones.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-006

E corta pra Ororo Munroe (aka Tempestade dos X-Men). Ela veio para o funeral de Rhodes, um homem sem poderes que se colocou no caminho de um perigo sem igual e o único capaz de continuar amigo de Tonny Stark segundo ela. Durante o funeral, rola um certo desconforto entre ela e T’Challa (seu ex-marido). Ela troca umas ideias com os amiches, mas ao invés de retornar aos X-Men, ela fica em um hotel da cidade para saber mais sobre o lugar em que Rhodes viveu. Então, ela visita alguns lugares, assiste um jogo do time de baseball da cidade, come o melhor cheesecake da região e ao elogiar a tal iguaria, ganha uma camisa. Ela encerra a sua estadia declarando amor pela cidade do falecido.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-007-horz

Corta novamente pra América e Kate: América levou Kate pra dar um rolé em outras realidades nas quais o Rhodes não morreu e se deu bem (numa, ele até casa com a Carol). O que América quer mostrar pra Kate é que aquele Rhodes pode ter morrido, ela odeia não ter conseguido salvá-lo, mas há uma caralhada de Rhodes por aí e que apesar de tudo ela seguiria o exemplo do Rhodes da realidade delas: dar a vida de bom grado pra salvar o mundo e pra salvar aqueles que são importantes pra ela. Fim dessa história.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-009

Golias: O Porão, uma semana após o início da 2ª Guerra Civil. Em off, alguém está mimizando que o prisioneiro #24653 não era um James Rhodes da vida, mas sim o tipo de cara que ele odeia: os que culpam tudo. Ele continua dizendo que Rhodes foi um herói de verdade antes mesmo de conhecer Tony Stark até o seu último dia na Terra, por que fora da armadura, ele nunca foi pequeno ao passo que o prisioneiro #21653 mesmo podendo ficar do tamanho de um prédio, pensava pequeno e era esse o motivo dele estar ali. O prisioneiro #21653 é Tom Foster, sobrinho de Bill Foster, também conhecido por Golias Negro, o segundo Gigante e o quarto Golias. Ele morreu durante a primeira Guerra Civil e o sobrinho culpava os Vingadores pela morte do tio, por isso, juntou-se a eles pra se vingar. O narrador em off é o Oficial Moore, responsável pelo local que acaba mudando de opinião sobre Tom quando ele impede alguns vilões de fugir do lugar, salvando dúzias de vidas. Um novo julgamento é realizado e com o testemunho do Oficial Moore, Tom é posto em liberdade e ao ser perguntado pelo oficial se ele tem grandes planos para o seu retorno ao mundo, ele responde: “gigantes”. Fim da segunda história.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-016

Nick Fury: Pós-prólogo Parte Dois: Chicago. Na edição anterior, Nick Fury armou pra ser dado como morto e assim, poder descobrir quem é o líder de uma unidade traidora da S.H.I.E.L.D. Sem dispor dos recursos que normalmente teria à sua disposição, Fury tem que improvisar e cobra alguns favores. Sabendo que Marc Spector estava confinado em um hospício, Fury adota o disfarce do Cavaleiro da Lua se valendo das suas múltiplas identidades e botando na conta do instável vigilante um ataque à Elton Blake, um patrocinador da S.H.I.E.L.D. que também financia a I.M.V. e Hidra – entre outras instituições.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-018-horz

Com isso, ele protege a sua identidade e pode pôr as mãos no safado. Fury consegue pegar o cara, mas precisa revelar sua identidade por ter usado o seu traje no modo mortal além do limite de tempo seguro. Fury diz ao safado que descobriu que os agentes duplos que ele desacordou estavam recebendo pagamentos de ações das empresas dele e isso provava que ele os estava financiando. Fury pergunta por que dele estava fazendo isso e o cara responde: “Ele nos mostrou o caminho. Você tem que morrer.”. Fury pergunta onde o tal líder está e o cara responde que ele está na base #4590 da S.H.I.E.L.D. e que se ele fosse rápido o bastante, conseguirá pegá-lo lá.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-021

Fury ironiza o fato dele ter sido tão bonzinho e ter fornecido a informação de boa. O cara diz que a única diferença entre eles, é que ele sabe de que lado ele está e que diferente dele, ele tinha convicção. Fury diz que vai estar presente na corte quando ele for condenado, mas o cara simplesmente se joga do prédio e deixa Fury com cara de bunda. Fim dessa edição.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-022

Vamos às analises: a história do Máquina de Combate tem roteiro de Jeremy Whitley e arte de Marguerite Sauvage. Gostei do trabalho deles que aborda vários e diferentes personagens do Universo Marvel e como a morte de Rhodes os afeta. Nota 7.0

A história do Golias tem roteiro de Brandon Thomas e arte de Marco Rudy. Eles reintroduzem o personagem no cenário heroico nos contando uma história de reabilitação, redenção e superação. Gostei da história apesar de não conhecer bem o personagem. Nota 7.0

Nick Fury: Pós-prólogo Parte Dois tem roteiro e arte por Declan Shavey e cores de Jordie Bellaire. Tenho gostado muito do trabalho desses dois em outros títulos e eles continuam mandando muito bem na sequência da história, mostrando os esforços de Fury para descobrir o misterioso líder por trás dos traidores infiltrados da S.H.I.E.L.D. A história tem boa ação, flui e é bem desenvolvida apesar das poucas páginas. Nota 8.0, pois é a melhor das três histórias e facilmente poderia ser publicada em uma minissérie própria.

Bem, Enxutada… tai a resenha de Guerra Civil II – Escolhendo Lados #2. As duas edições me surpreenderam positivamente pela proposta: em poucas páginas, usar personagens obscuros, esquecidos ou pouco utilizados do Universo Marvel. Isso me lembrou da antiga revista Marvel Team-Up, que fazia justamente isso. Talvez depois de passada a Guerra Civil, talvez vejamos alguns desses personagens aparecendo com mais regularidade ou até figurando em títulos regulares.

Falando sobre essa edição, ela tem em comum o fato de mostrar como a morte de James Rhodes afetou alguns dos personagens do Universo Marvel e por coincidência (ou não), os personagens usados são em sua grande maioria negros e isso parece ter sido feito como um paralelo ao violento cenário americano de recentes confrontos entre a polícia e a população negra daquele país.

Bem, é isso aí. Até a próxima resenha e vejam o que nos aguarda a próxima edição.

Civil War II - Choosing Sides (2016) 002-023

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1