Salve cambada de enxutos que gostariam de renascer como aves purpurinadas. A HQ que caiu no meu colo e que sofre resenha mal escrita e preguiçosa hoje é o décimo terceiro volume da nova fase da DC Comics, Rebirth, e quem estrela a mesma é o querido filho da puta John Constantine.

King Style, vamos aos spoilers: a história se inicia anos atrás em Nova York. Constantine está para perder as pregas vida em uma luta infrutífera contra um demônio whatever quando, usando sua sagacidade, consegue plantar a dúvida na mente do capeta e sair ileso da contenda. Anos mais tarde ele volta a Londres mesmo arriscando desencadear uma maldição na cidade. Com a ajuda de Chas, seu fiel e azarado escudeiro, ele traça um plano para acabar com a tal maldição, que condenaria ou sua alma ou todas as almas da cidade.TheHellblazer_001_pg010

Pois bem, enquanto executa seu plano, o mesmo demônio de anos atrás aparece e cobra John pela infração de ter voltado para a cidade da rainha. Constantine demonstra pouco caso e, mesmo com o risco de condenar as almas da população londrina, se mostra calmo e confiante. Essa comoção toda chama a atenção da Liga da Justiça que envia Mulher Maravilha e Shazam para investigar o caso. Porém, antes de interferirem, Monstro do Pântano intervém junto aos dois heróis e pede que deixem Constantine resolver a pendenga por conta própria, o que é atendido ainda que a contra gosto.chas-de526

Fechando a HQ: quando o capeta dava o jogo como ganho, Mercury, uma médium que aparece ao longo da história chega ao local da contenda em posse do nome do demônio, único artifício que cancelaria a maldição e salvaria Constantine e Londres. Tudo acaba bem, o bem vence o mal e espanta o temporal.

Analisando a história de Simon Oliver e Moritat de forma sucinta, lhes digo com a propriedade de MUITA leitura da historiografia do personagem ao longo dos meus anos nerds que essa figura fácil entre o hall das história nhé do mesmo. Com exceção de Constantine e Chas, é tudo muito whatever e em nenhum momento a história se mostra mais do que realmente é: cumprimento de tabela na nova fase da editora. Assim como as histórias anteriores do Rebirth, Hellblazer Rebirth vem com a missão de integrar o personagem no novo universo da DC Comics e faz isso de forma sonolenta e desinteressante. Um demônio qualquer e uma maldição qualquer só para mostrar aos leitores como John Constantine é foda, sagaz, filho da puta e traiçoeiro. Eu particularmente ainda tenho dificuldade em aceitar o personagem no mesmo universo dos heróis tradicionais da editora mas, mesmo assim, a história, ainda que não seja uma completa desgraça, é passível de esquecimento após a leitura.hlbreb_cv1_ds

Os desenhos de Moritat são qualquer coisa. Não se destacam de nenhuma forma mas tenho que talvez o roteiro morno tenha deixado os desenhos passáveis. Em outro contexto talvez o artista brilharia mais. Inclusive, olhando outras artes do mesmo, é notável como o artista é muito mais talentoso do que ele apresenta nessa HQ.

Nota 04 de 10

E não se esqueçam de votar na enquete do King senão ele vai infectar o computador de vocês com fotos da Dilma pelada:

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1