Quem poderá nos defender?

Salve, salve cambada de Enxutos e Enxutetes! A hq mais votada na semana, surpresa, é a Justice League #1 (OOOOOOOOOHHHHH). Senão vejamos o que melhor aconteceu? Caso ainda esteja boiando, veja aqui a análise da edição Renascimento.

RCO001_1469096104

Comecemos pelos spoilers. Tudo se inicia com Gal Gadot, montada (ui) no trovão de Zeus e caindo de pau em uma trupe russa em algum lugar qualquer da Terra. A Amazona, elencada ainda como Deusa da Guerra, narra em primeira pessoa o fato de estar cansada de lutas religiosas e questões de fronteiras. Em verdade, apesar de alegadamente estar em missão de paz, Gadot quer mostrar aos homens em armas que tanto rezaram para a vitória e morte o verdadeiro significado da Guerra. Então algo estranho acontece. Um grande tremor de terra revira tudo, matando quase todos que estavam em combate.

RCO008_w_1469096104

Corta a cena e descobrimos que tais eventos estão varrendo todo o globo. Os cientistas de todo o mundo não conseguem explicar o porquê dos acontecimentos, mas milhares de pessoas morrem e a destruição é do nível de extinção. E repousa sobre a Liga da Justiça a esperança de algum salvamento. Ao redor do planeta, os heróis se dividem em busca de auxiliar e salvar o máximo possível de pessoas. Em Pequim, a dupla de Lanternas salvam o que podem dos investidores que compraram o BdE…

Recomendação do Sorg

RCO010_1469096104

Em Nova Iguaçu Iorque, Ciborgue evita (a la Superman) que um trem do metrô atinja alguns carros que, por conta do tremor, acabaram caindo por sobre a linha férrea. Neste interim, mesmo sobrecarregado com mensagens de socorro, faz o ‘elo de ligação’ entre os demais membros da Liga, informando-os onde são mais necessários. Assim, pede aos Lanternas irem para Hong Kong onde uma tsunami gigantesca se aproxima…

E assim vão se passando as ações onde cada herói se encontra. Em São João de Meriti Francisco, Flash salva uma menina de um desabamento no meio da rua. Em Atibaia Atlantis, Aquaman lida com tremores que devastam a cidade, confiando que os demais membros da Liga possam ajudar com os tsunamis que acabam ocorrendo em virtude destes terremotos no oceano.

RCO014_1469096104

A coisa começa a mudar de figura já em Hong Kong, quando as pessoas, dominadas por uma força estranha, começam juntas a falar coisas estranhas. Lá, falam que os Lanternas Verdes roubaram sua luz. Entretanto, na guerra empreitada pela MM, é onde realmente fica esquisito: os mortos se levantam e começam a dar a entender que os heróis são ‘ladrões’ e que roubaram seu poder. Intitulam-se ‘the Kindred’ (óia, meio estranho, mas algo como os aparentados, ou parentes, ou qualquer tradução melhor). Enfim, esta rapaziada aí não fica só nas palavras, pois de alguma forma os heróis perdem seus poderes. Sim, os Lanternas vão ao chão por não ter mais energia, Flash perde a velocidade…

RCO018_1469096104

E, para alegria dos cuequinhas verdes, obviamente o Bátemã demorou a aparecer, mas aparece, claro. Então, neste interim, a Morcega faz contato com Ciborgue, onde este atesta ter perdido contato com Lanternas e Flash. Affleck questiona onde está o herói que vale de verdade e o Ciborgue apenas diz que Superman está em todos os lugares, salvando o máximo de pessoas possíveis. Bátemã se dá por satisfeito, mas …. uma espécie de nave caiu sobre Gotham e alguns robôs insectóides passam a atacar as pessoas.

RCO019_1469096104

Encerrando. Em Araruama Atlantis, Aquamomoa é atacado por atlantis dominados por aquela força estranha, com o mesmo discurso de roubo de poderes, mimimi, bobobo…. na batalha naquele lugar indeterminado, literalmente uma montanha de mortos-vivos dominados atacam a Gadot, afirmando que os heróis não sabem a verdade, que Diana é uma pretensa deusa… no entanto, nada disso é capaz de deter a heroína, terminando assim a edição.

RCO024_1469096104

A la Jack, pelas artes. O lápis ficou por conta de Tony S. Daniel, com tintas por Sandu Florea e cores por Tomey Morey. Em linhas gerais, os cenários são grandiosos e bem detalhados, dando uma perspectiva mais cinematográfica aos acontecimentos. As cores, puxando mais para o pastel, não contrastam em demasia com as sombras, trazendo um ambiente mais neutro visualmente. O ponto fraco são as expressões e algumas ‘poses’. A ação flui bem. É um bom trabalho, com poucos senões.

Sobre o enredo de Brian Hitch, devo admitir que fui um tanto rigoroso com o autor na última edição. Sei lá, pode ser que não estivesse em um dia muito bom. Enfim, voltando a edição em específico, o autor claramente quis fazer da ação desenfreada o seu mote principal, tentando angariar o leitor jovem logo de cara. Não há tempo para pensar e as coisas já estão acontecendo, deixando as dúvidas e as reflexões mais para o terço final. Não digo que o clichê foi mal utilizado, como fiz da última vez, quase como um ‘hater’. Na prática, em ambas edições cumpre com o papel proposto de ter um supergrupo desta magnitude enfrentando uma questão realmente de escala global.

As representações dos personagens principais estão ok, mas ressaltando novamente o papel heroico do Superman. Parece ser definitivamente algo deliberado, quase que uma orientação geral da DC para evitar dúvidas: o maior herói dos quadrinhos é retratado como. O Bátemã foi menos babaca que na edição anterior, no entanto, sinceramente, estou começando a pegar certa ‘raiva’ do personagem. Saturação ou será que a culpa é do Snyder (não do cinema, mas dos quadrinhos)? Não sei, realmente. Enfim, Gadot ‘Kratos’ com seu Trovão de Zeus é um massaveio para ninguém botar defeito, no entanto não incomoda. Aquaman e Flash, ok, sem maiores comentários para o bem ou para o mal. A dupla de Lanternas, estes sim, parecem uma forçada de barra por uma questão de ‘cotas’ (por favor, sem preconceitos). Ter mais uma mulher latina e um árabe negro trazem mais diversidade a Liga, trazendo mais próxima da diversidade multirracial que a rival Marvel apresenta hoje em toda linha de seus heróis. Politicamente correto a parte, são dois personagens que não me convencem e são fracos de forma geral. Ou deixassem o Jordan. Ou colocassem o Stewart. Estes dois Lanternas são muito nhé…

Enfim, correta para uma introdução de história. Um mais do mesmo bem executado.

Nota 7,0 de 10

E a enquete da semana!!!

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1