Mais uma hq eleita pelos Enxutos. Clica aê e confira a nova origem do Ultraman na Resenha Enxuta: Justice League #24…

Salve, salve caros Enxutos! Apesar do UOL ter escondido nosso histórico em local obscuro de sua anatomia, vamos que vamos a um breve histórico do que está rolando atualmente na mensal da Liga da Justiça. Resumidamente: após um plano de 5 anos, Outsider, aka Alfred da Terra 3, conseguiu por em luta as três Ligas da Justiça e, de quebra, trazer o Sindicato do Crime para nossa realidade. Assim, os vilões enfrentam as forças combalidas dos heróis e supostamente os matam. Na edição anterior, descobrimos que o Bátemã (sempre ele!) conseguiu sobreviver, junto com os restos do Cyborg (sua parte robótica virou o vilão Grid) e a Mulher Gato. O mundo agora é dos vilões, dominado pelo Sindicato e pelo seu líder, o Ultraman…

00

Sem mais delongas, aos spoilers. A edição se inicia há 25 anos, em uma Krypton diferente da que conhecemos. O mundo está em colapso e os kriptonianos se matam (literalmente) para chegar próximos as naves de fuga para salvar seus filhos. Eis que um casal se sobressai, ambos explodindo algumas naves e matando seus conterrâneos no processo: Jor-Il e Lara.

1

Diferentemente da ‘nossa’ versão, Jor-Il é extremamente violento e mal consegue olhar para o filho, considerando-o fraco. Pouco antes de enviá-lo ao espaço, Jor-Il conversa com Lara que seu filho não poderá decepcioná-lo, pois tem como missão vingar aquele que fora responsável por destruir Krypton. Vai além: sabe que na Terra Kal-Il terá superpoderes e isto o fará senhor dos humanos. Como última mensagem, alerta ao filho para que seja o mais forte, caso contrário nada será. Ao fim, quando a nave parte, Lara diz que a culpa toda é de Jor-Il e este ordena para calar a boca e morrer…

2

Na viagem de Kal-Il para a Terra, uma voz, supostamente de Jor-Il, vai ‘moldando’ o caráter do jovem Ultraman e ‘nos’ contando algumas particularidades sobre seus poderes. Pelo relato, Ultraman retira seus poderes da kryptonita e que, por isso, tem a necessidade de manter o estoque com cuidado. O sol terrestre o enfraquece, sendo portanto necessário evitá-lo (justificando o fato de que fizera a Lua estar constantemente eclipsando o Sol). Tudo isso, condicionando o jovem sobre ser o mais forte, mas intercalando com frases de desapontamento, alegando que é fraco demais e já o decepcionara antes mesmo de fazer qualquer coisa.

4

Na Terra, Jonathan e Martha Kent estão em uma briga de casal nada típica. A mulher segura uma faca e ameaça o marido, quando este alega que as minas de ouro estão esgotadas e Martha gastara todo o dinheiro em frivolidades. Quando o homem consegue dominá-la, algo irrompe os céus e destrói o lar dos Kent…

queda

… é a nave de Kal-Il. Os Kent se aproximam e percebem que há um jovem dentro dos destroços. A criança se levante e come uma das pedras de Kriptonita. Seus olhos ficam vermelhos e assustadores. Quando Jonathan percebe, um raio vermelho consome sua mão que segurava a faca. Desesperados, os Kent caem em pavor quando o jovem se aproxima e diz que, a partir de agora, eles serão seus pais. Em off, o próprio Ultraman ‘nos’ conta que esta situação foi sua primeira memória e tal status durou apenas 7 anos, quando os Kent tentaram fugir e ele os matou, destruindo a seguir a bendita fazenda.

olho

A narração segue mostrando alguns fatos importantes. A breve resistência humana e Ultraman matando o presidente dos USA; a criação do ‘Lanterna Verde’ daquela realidade e a formação do Sindicato do Crime; Ultraman achando e ‘sendo usado’ pela Supermulher; até finalmente a destruição do planeta novamente pela mesma força que fizera isto em Krypton. Importante frisar que mencionam o prisioneiro encapuzado como alguém importante que precisa ser levado na fuga…

uepa

A seguir, Ultraman continua mostrando as diferenças e similaridades entre a Terra 3 e a ‘nossa’. A princípio, com exceção da geografia invertida, o resto é similar. Exceto os humanos daqui que tem uma preocupação em cuidar dos mais fracos. E isto irrita o bendito Ultraman profundamente.

SUS? #POMBASIVANREIS
SUS? #POMBASIVANREIS

Assim, chegamos ao presente onde Ultraman ordena para Grid localizar mais kriptonita. O vírus alerta que há pouca quantidade, mencionando inclusive o Metallo, e isto faz com que Ultraman ordene a Grid para que mande Deathstorm terminar logo seu ‘pequeno experimento’. O vírus/robô alerta que os demais membros do Sindicato estão em missão ao redor do globo e que Ultraman tem pouco tempo antes que a órbita da Lua mude novamente, fazendo com que Kahndaq deixe de ficar na penumbra. No entanto, Kal-Il faz um desvio para ‘saber o quão fraco este mundo é’…

No Planeta Diário, Jimmy Olsen e Lois Lane são os únicos a ainda acreditar que o Superman está vivo e poderá ajudá-los. Novamente a narração do Ultraman e este nos dizendo que precisa ver se este mundo realmente é tão fraco como ele sabe. E surge na frente de Jimmy Olsen.

12

O vilão pergunta o que Jimmy faz naquela realidade e o rapaz diz que é um fotógrafo (aproveita e tira uma foto do cidadão). Isto enfurece ainda mais Ultraman, perguntando se ele tirava fotos ‘dela’ em troca de favores. Como prova de sua ‘vilania’, Ka-Il quebra as mãos de Jimmy para que não consiga mais tirar fotos. Lois reage, mas é arremessada longe. Isto dá tempo para Olsen acionar seu relógio de pulso, tentando chamar o Superman. Kal-Il percebe e afirma que ninguém irá ajuda-lo.

Lois reage novamente, mas apenas atrai a atenção do vilão. Agora, Ultraman afirma que tivera vontade de arrancar pedaço por pedaço a Supermulher, aka Lois Lane da Terra 3, mas não pode fazer isso, dado que a Supermulher é a única capaz de lhe dar um filho. E assim poderá fazer o que quer com a Lois. A Mulher grita pelo Superman, mas Kal_Il responde que ninguém virá em socorro.

No entanto, Grid chama Ultraman e o alerta sobre o problema em Kahndaq. O robô avisa que provavelmente ‘o problema’ ouvira o sinal de Olsen e está indo diretamente na direção de Ultraman. E aí:

18-19

Fechando a Resenha. Adão Negro diz que lera a mensagem “O Mundo é Nosso” em todas as linguagens do mundo, mostrando as intenções claras de Ultraman. Diz que lidara com outros que tentaram fazer o mesmo e tenta quebrar o braço do Kal-Il. Para sua surpresa não consegue e Ultraman finalmente encontra alguém forte o suficiente do ‘nosso’ mundo para testá-lo…

22

Pois bem, comecemos a la Jack, por partes, e pelos rabiscos de Ivan Reis. Para quem nos acompanha há algum tempo, nenhum mistério que sou fã do brazuca que forma uma dupla dinâmica com Rod Reis (cores). Mais uma vez um excelente trabalho, calcado em cenários muito bons, proporções e expressões faciais críveis. Mesmo com um número grande de personagens, a qualidade não cai e dificilmente se vê algum traço de similaridade entre eles. Desta vez, com tons mais sombrios, como pedido pelo enredo, a arte complementa e ajuda a história, sendo um dos pontos altos da hq.

E o que nos entrega Geoff Johns? Mesmo não sendo uma das hqs do malfadado tecnicamente Mês dos Vilões (apesar do $uce$$o), a história seguiu uma linha similar, contando a nova origem do Ultraman. E, diferente da grande maioria daquele Mês, a história fluiu bem, pontuando as diferenças e narrando os fatos sem ser tatibitate. Não sei se foi um humor involuntário, mas a Krypton e sua destruição na Terra 3 teve um ‘q’ de inusitado que garantiu um momento de diversão.

Ademais, fica nítida a importância que Darkseid possui agora nos Novos 52, afinal resta poucas dúvidas sobre quem foi o responsável pela destruição de Krypton e das Terras 2 e 3. Bom ou ruim? Na verdade, sou indiferente, desde que tenha uma boa história sendo narrada.

Provavelmente os fãs antigos da DC irão chiar, mas, a despeito do reboot, é uma história bem contada e amarrada dentro de sua própria lógica. Em relação ao arco inicial da Liga, está anos luz melhor, talvez por deixar de lado os protagonistas bidimensionais até então desenvolvidos com a equipe principal. A verdade é triste, mas real: os vilões hoje na DC são personagens mais interessantes que os opacos membros da Liga da Justiça, destacando-se negativamente o Superman. Deixo claro que não falo das histórias solo, mas sim da mensal do grupo, a qual venho acompanhando desde o início. Vale uma leitura.

Nota 7,5

E a nova enquete da semana. Importante que a Infinity #5, posta em votação esta semana e a grande campeã, tem a data de lançamento nesta semana (30/10), sendo portanto desnecessário votar, pois está garantida, ok?


Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1