Demorou, mas chegou. Clique e veja essa resenha bem enxuta.

Marvel Legacy é a tentativa da Marvel do reboot sem ser reboot, de uma maneira bem safada. Nota: Como são várias histórias isoladas, vou descrever todas bem enxuta, sem a ordem específica da HQ.

Começa com os Vingadores 10.000 A.C, mostrando o atrito entre Odin e Mjolnir e o Espírito da Vingança achando o mamute morto para se tornar o Mamuteiro Fantasma . Esses Vingadores pré-histórico estão enfrentando um Celestial, porém um Celestial diferente, distorcido e perturbado.

 

Recomendação do Sorg

 

Tempo atual:

O Motorista Fantasma enfrentando Estigma, um personagem secundário da Marvel. Porém ele ataca o Motorista, pois está protegendo algo que deve ficar enterrado. No final, Motorista derrota ele, sem antes Estigma falar que uma criatura não pode convocar o hospedeiro final;

Loki juvenil convoca algumas criaturas do gelo para fazer seu trabalho sujo. Através de teleporte, as criaturas invadem as instalações da Shield para roubar uma maleta. Os Vingadores (IronHeart, Capitão Falcão e Thora) aparecem para confrontar as criaturas, porém um deles consegue escapar com a maleta. Essa criatura se depara com um caminhão, que o atropela. Logan (que estava dirigindo o caminhão) aparece, mata a criatura, abre a maleta e acha uma Joia do Infinito nela;

 

Enquanto Odinson bebe e reclama que não é digno (de novo!!!), um deus que vê o futuro em Asgard morre ao presenciar o futuro (?): Mangog está vindo;

MJ, que trabalha para o Tony Stark, é chamada para verificar o sumiço do corpo do Tony (que entrou em coma após a saga Guerra Civil II);

Deadpool está sentado no vaso sanitário e a polícia abre fogo contra ele, sob a acusação dele ter matado o agente Phil Coulson;

Doutor Estranho e Punho de Ferro estão na porta do Santuário. Aparentemente alguém tentou invadi-lo. Corta para o Norman Osborn andando perto de lá;

Jarvis conversa com Nádia (?) na mansão dos Vingadores, falando que sente que algo está errado, só não sabe o que (Olhando para a estátua da primeira formação dos Vingadores, que a adição da Voyager, “nova personagem” da formação clássica);

 

Coisa e Tocha conversam em cima de um prédio sobre como essa nova geração de heróis podem criar um grupo só de “Hulks” e “Thors” (ótima crítica) e pergunta se as pessoas ainda se lembram do Quarteto Fantástico;

Corta para um planeta distante chamado Bast (Bastão?), onde T’challa é o novo rei. O império intergaláctico de Wakanda;

Em uma estação de monitoramento no Novo México, uma transmissão interrompe os rádios, pedindo para Hulk voltar para Sakaar;

Corta para dois arqueólogos invadindo uma caverna recém encontrada, onde o Celestial do começo da história usa esses dois para convocar o hospedeiro final. Loki Juvenil invade a mesma caverna para encontrar esse Celestial;

A história termina com Valéria e Franklin Richards brincando no espaço.

 

A história de Jason Aaron é um jogo de histórias isoladas, dando as dicas para o novo tom das sagas da Marvel em 2018 (Se não mudarem as coisas na última hora cof cof Império Secreto cof cof). A maioria dos desenhos são do Esad Ribic com Steve McNiven (Em alguns momentos são de desenhistas adicionais).

Curti a história, principalmente pela nostalgia de ver alguns personagens de volta. Será que o retorno do Logan e do Quarteto nos quadrinhos já foi premeditado com a compra da Fox?

 

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1