O Indigno Thor #1 – O martelo do céu

O Indigno Thor #1
O INDIGNO THOR #1

A história começa com várias criaturas tomando uma sova do Odinson. Odinson narra que antes ele era merecedor, que antes ele ouvia e sentia o trovão, mas agora ele é a vergonha de Asgard, o indigno e agora ele luta, cai, se levanta e luta de novo.

Ele continua narrando que perdeu os dias desde que foi levado para aquele lugar e que continua escapando das correntes e a lutar até encontrar sua liberdade. Ele cai e fixa seu olhar no martelo do Ultimate Thor, na qual ele está próximo de pegar, mas é impedido pelas inúmeras criaturas.

3 meses atrás Odinson estava em uma lua caçando trolls, junto com seu bode voador chamado Gnasher. Após poucas palavras, Odinson parte para cima dos trolls, que reagem com certa cautela pelo fato dele ser o Thor, até o Rei dos Trolls Ulik esmurra ele, falando que um Thor sem o martelo é igual uma cobra sem presa. Odinson revida dizendo que ele pode ter perdido o martelo, mas não está sem presas. Nessa hora o bode voador parte para cima dos trolls. Após um combate dentro da caverna, os Trolls conseguem escapar.

BODE VOADOR!

Odinson fica sentado na lua, lembrando do dia em que perdeu o martelo por causa de um suspiro do Nick Fury (na saga Pecado Original), até que uma figura misteriosa explica que existe outro martelo.

Odinson pergunta se essa pessoa seria um novo vigia, mas ele afirma ser um invisível ou despercebido, que vê tudo e sabe tudo, para sempre. Esse ser explica que o martelo é de um outro mundo, de um outro Thor (na saga Secret Wars: Thors) e que o martelo aguarda um novo Thor na antiga Asgard.

Odinson voa com Gnasher para a antiga Asgard, mas chegando no local não encontra o mundo. Um raio atravessa os céus e Bill Raio Beta surge para conversar com Odinson. Raio Beta explica que sabe quem roubou a antiga Asgard, mas antes precisa ter certeza sobre os rumores de que Odinson perdeu o martelo e afirma que são reais. Raio Beta se ajoelha e implora para que Odinson aceite seu martelo, encerrando assim a edição.

O primeiro Indigno Thor foi fantástica. Os desenhos de Olivier Coipel são esplendidos e os roteiros de Jason Aaron continuam maravilhosos.

Nota: 9,0

Vamos ver nas próximas edições se Odinson será merecedor do martelo do Ultimate e irá se tornar novamente Thor. Caso contrário, ele está levando porrada de graça.

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1