Resenha Enxuta de O Indigno Thor #2 ou “As aventuras de Odinson em busca de um martelo para chamar de seu”.

INDIGNO THOR #2

A história começa de onde a primeira edição terminou. Bill Raio Beta implora para que Odinson aceite seu martelo Stormbreaker, mas Odinson recusa, falando que os rumores são verdadeiros, que ele é indigno e que Stormbreaker pertence a Raio Beta. Na narração, Odinson conta que eles já foram inimigos, até já havia perdido o Mjolnir para ele uma vez, mas, com o passar do tempo, eles se tornaram irmãos do trovão.

IRMÃOS DO TROVÃO E DO FENO

Quando Raio Beta pergunta como que ele se tornou indigno, eles são atacados por naves, as naves da pessoa misteriosa que roubou a antiga Asgard. Odinson e Raio Beta começam a brigar com eles. Odinson pergunta onde levaram a antiga Asgard e Raio Beta aponta para uma grande nave, a responsável pelo sumiço. O ser misterioso está com uma bomba milenar, explicando que a mesma é um artefato de uma antiga civilização há muito perdida e que espera valer o dinheiro investido. Ele usa a bomba contra o Odinson e Raio Beta.

Odinson desmaia, explicando que não dormia desde que se tornou indigno, porque tem medo. Em seus pesadelos ele vê o Mjolnir em seu peito, suspirando algo. Vários Mjolnirs caem em cima de Odinson, até que uma figura misteriosa fala que talvez ele tenha razão, talvez uma era sem deuses é o que eles merecem. A figura misteriosa é Gorr, o Carniceiro dos Deuses (visto pela última vez em Thor: Deus do Trovão #11 de 2012).

GORR!!!
Recomendação do Sorg

Odinson acorda de seu pesadelo e se depara com O Colecionador (Taneleer Tivan) falando que ele próprio possui quase tudo, enquanto que Odinson não tem nada, nem o próprio nome. Odinson, com um colar no pescoço, argumenta que não vai se render e ficar preso, mas O Colecionador diz que não vai prendê-lo, explicando que por 3 bilhões de anos ele vem colecionando objetos, mas é a primeira vez que ele adiciona um reino todo à sua coleção. Odinson argumenta que a antiga Asgard não tem nada, mas o Colecionador retruca dizendo que não é em Asgard que ele está interessado, mas em algo que pousou nela. Sim, o martelo ultimate.

O Colecionador explica que sempre quis seu próprio Mjolnir e que sentiu o Mjolnir de outro mundo cair, se recusando a morrer na outra realidade, mas que sempre tem um “e se” no meio do caminho e pede para um capanga levantar o martelo. Ele queima em segundos.

O Colecionador argumenta que já tentou de tudo, de robôs a magia e nada funciona, então precisava perguntar a Odinson qual é o segredo de levantar o martelo. Odinson diz que ele é o Thor errado e O Colecionador retruca, dizendo que é o único Thor que conseguiu achar. O Colecionador apresenta a última criança de um planeta. Se Odinson não falar como levanta o martelo, a criança morre. Papo vai, papo vem e o Colecionador começa a contagem regressiva, até ele contar o segredo. 5, 4, 3, 2… a cada contagem, Odinson argumenta que não consegue ao menos levantar seu próprio Mjolnir, que ele não consegue ser digno novamente… Odinson fica muito irritado e…

O THOR QUE VALE!

O Mjolnir Ultimate reage à raiva de Odinson e ele vê imagens de um outro mundo, de uma outra realidade, de um outro Thor. Ele sente o trovão chamando-o novamente. O Colecionador atira em Odinson, fazendo ele desmaiar e diz que o martelo será somente dele e de mais ninguém, matando a pequena criança.

A edição termina com uma figura misteriosa no quartel general dos Ultimates, o Triskelion. O misterioso diz que precisa de ajuda de alguém que está preso, que ele está fraco demais no momento e precisa da ajuda desse ser, e esse ser irá ajudar em troca de um tributo. O misterioso pergunta para Thanos qual o tipo de tributo ele deseja e Thanos retribui que ele acredita saber de um tipo (safadinho)…

A segunda edição do Indigno Thor está muito linda. Os desenhos de Olivier Coipel completam o roteiro do Jason Aaron, assim como o arroz completa o feijão (resenha feita na hora do almoço dá nisso).

Nota: 9,3.

Vamos ver o desenrolar da história. Por enquanto está realmente muito boa. Ver o Odinson assumir sua indignidade é um tanto quanto deprê, mas é muito melhor aceitar ser um indigno e continuar sendo um herói que já foi. Será que a figura misteriosa é o Gorr? (Valeu, Kenshiro masterofchupadc, pela dica).

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1