Pra sair um pouco do “mais do mesmo” né…

Olá enxutos! Como sabem, a DC está indo mal das pernas com suas adaptações para o cinema, mas na TV, é o contrário. Tem séries muito boas, e que até conseguiram  usar o confuso recurso do Multiverso com certa qualidade.

Nesse espirito, deu a ideia de fazer esse post, com algumas sugestões dos meus colegas de baile, sobre quais personagens da DC poderiam virar séries de TV! E começo com…

Gotham Central (GCPD)

Recomendação do Sorg

Baseado nos quadrinhos de Greg Rucka e Ed Brubaker, e por breves instantes, a inspiração do seriado Gotham. Apenas inspiração, porque o seriado passa bem longe do que os quadrinhos são. As histórias narram o dia a dia do Departamento de Polícia de Gotham, e como seus policiais lidam com uma cidade infestada de vilões, mutantes, palhaços do crime, e especialmente a relação de amor/ódio entre a lei e o mais notório vigilante da cidade, o Batman!
GCPD teria como foco principal as atividades da Unidade de Crimes Especiais, responsável por ter que lidar com a pior da escória de Gotham, a galeria de vilões do Batman. Essa unidade ficaria sobre ordens diretas do Comissário Gordon, e teria entre seus integrantes agentes como Harvey Bullock, Renee Montoya, e outros.

Mas quanto a história? Bem simples. No início da sua carreira, o Batman acabou com os grandes chefões do crime, como Carmine Falcone, e sua rede de contatos que envolvia muitos policiais corruptos, como o próprio antigo comissário, Gillian Loeb. Após isso, os crime organizado local entrou em declínio, e com as atividades do homem morcego gerando um novo tipo de bandido, esses “palhaços fantasiados” logo ocuparam o vácuo de poder deixado no submundo de Gotham. O que fazer para manter a lei e a ordem em uma cidade onde o Batman parece ter tudo sob controle? A série iria explorar exatamente isso, a vida e os dilemas desses agentes da lei que tem que conviver diariamente com os riscos de uma profissão onde topar com o Coringa durante uma batida policial é apenas mais um dia de trabalho. No caso o surgimento de novos “chefões do crime”, como o Máscara Negra e o Pinguim, e a necessidade de se fazer alianças com indivíduos como o Batman e seus pupilos exigiria que Gordon escolhesse uma equipe composta pelos “melhores” de Gotham!

The Question

Usando a origem do personagem pós Crise nas Infinitas Terras, escrita por Dennis O´Neil, Vic Sage é um repórter investigativo durante o dia, mas durante a noite ele atua como o vigilante Questão, buscando respostas que sua persona civil não conseguiria. Por conta de sua natureza investigativa, e até mesmo por sua paranoia, a série do questão seria basicamente de conspiração. Primeiro tentando combater os grandes esquemas de corrupção em Hub City, sua cidade de atuação, mas depois se inserindo mais e mais nos grandes mistérios e conspirações do universo DC. Quem são os grandes jogadores no submundo do mundo? Quem financia a tecnologia da Inter-gangue? O que é o Projeto Cadmus? Seria “O Batman” uma organização composta por vários indivíduos mascarados? A alimentação Vegan é um complô de uma raça de vacas alienígenas para dominar a raça humana?

Com o tempo, outros personagens do universo DC poderiam aparecer, como a Caçadora, Richard Dragon, Henry Ducard, Lady Shiva, e até mesmo Renee Montoya, como uma possível sucessora!

Birds of Prey

Uma equipe de vigilantes do crime, utilizando elegância, inteligencia e habilidade para combater o crime no mundo! A equipe original seria composta pela Caçadora, Canário Negro e Barbara Gordon.

Na história da série, após ser atingida mortalmente pelo Coringa, Barbara fica paraplégica e tem que abandonar suas atividades como a Batgirl. Mas sem desistir de continuar a combater o crime, ela usa sua mente brilhante e seus conhecimentos de tecnologia e informática para se tornar a Oráculo, a rede de informações do mundo dos heróis. Ao iniciar os treinamentos de uma nova Batgirl a pedido do Batman, Cassandra Cain, Barbara acaba coordenando uma equipe formada pela novata e por duas grandes amigas, Dinah Lance, a Canário Negro, e Helena Bertinelli, a Caçadora.

Juntas, o trio de heroínas se torna uma poderosa força para lutar contra os males do mundo, mas se focando especificamente no universo feminino. Sim, é uma série de Girl Power, ambientada no UDC, e sempre tendo a participação de outras heroínas, como Batwoman, Spoiler, e até mesmo de vilãs bem conhecidas como Mulher Gato ou Hera Venenosa.

Lobo Massacres the Universe

Lobo, o último Czarniano. O maior caçador de recompensas do universo. Não importa quem você seja, ou onde esteja. Pelo preço certo, se você entrar na lista do “Maioral”, você está fudido.

Essa série é galhofa. Galhofa espacial hardcore. Pegue a temática de motoqueiro badass de Sons of Anarchy, misture com o universo galático da DC, e acrescente muita violência e putaria. Isso é o Lobo. Das fornalhas de Apokolipse aos campos verdejantes do Quarto Mundo. Do neon de Oa até a escuridão da Muralha. Não tem canto do universo onde você possa se esconder do maioral! E só de sacanagem: COLOCARIA O DANNY TREJO COMO O LOBO!

Midnight and Apollo (ou Stormwatch)

Talvez uma das minhas favoritas nessa lista. Meia Noite e Apolo são excelentes personagens, que surgiram nas histórias da Stormwatch, quando o selo Wildstorm de Jim Lee ainda era parte da Image. Depois os personagens ganharam renome mundial nas historias da revista Authority, que mostrava um grupo de super seres poderosíssimos, no estilo Liga da Justiça, mas politicamente incorretos, pelo fato de matarem, destruírem assassinarem, e irem além de qualquer moral para “salvar” a Terra.

Injustamente rotulados como as “cópias homossexuais” do Superman e do Batman, mas eles são muito mais que isso. São personagens honestos, com grandes histórias, com uma grande química, e que fazem sentido. Além disso a dinâmica de uma série deles seria simples: Amanda Waller precisa de gente que faça o trabalho que o Batman e o Superman não teriam culhões para fazer, mas sem a instabilidade e os problemas políticos que o Esquadrão Suicída causariam; e é aí que entram esses dois. Como fundo para série, teria todo o mistério envolvendo a Argus, da própria Stormwatch, e do seu criado misterioso, Henry Bendix. Além disso, a inserção de certos personagens do UDC como Ajax(sim, embora o Reverendo tenha sugerido uma série solo dele, e de sua atual presença em Supergirl, acho que aqui ele seria bem mais explorado), Jenny Spark e outros poderiam transformar essa série em um protótipo de Authority.

Imagine uma Liga da Justiça Secreta, impedindo invasões siderais, conquistadores de outras dimensões, Deuses Loucos, tudo isso em segredo, até mesmo dos próprios heróis? Supernatural com muito sangue, heróis, e um pouco de romance, afinal é uma série de casal.

Outras opções de série que surgiram foram, Monstro do Pântano (embora eu ache que um filme seria melhor), Jovens Titãs (mas o orçamento com certeza ia fuder a série por conta do CGI), Renegados ( com uma pegada mais de Esquadrão Suicida), Besouro Azul e Gladiador Dourado (no estilo Sitcom, usando os personagens e situações da liga cômica), Legião dos Super Heróis (imagine Star Trek, com adolescentes super poderosos) e porque não uma série do Superman? Afinal o personagem fez sucesso em Supergirl, e a série da prima do Homem de Aço mostrou que dá sim para usar Metropolis e seus super vilões com baixo orçamento.

CHUPA SNYDER!

A verdade é que todas as opções acima são viáveis se existir BOA VONTADE! O sufoco que a DC passa com seus projetos multi milionários são uma prova que não adianta nada cofre aberta se a mente está fechada!

E quais as sua sugestões? Deixem ai e quem sabe teremos um novo post com esse tema, e outros personagens.

E vou ali!

Comentários Facebook (O DISQUS ESTÁ ATR... LOGO ABAIXO)

Comentários Disqus

BDE1