Feira da Fruta ê, Feira da Fruta ah…

Salve, salve cambada de Enxutos e Enxutetes doidos para receberem a Tia do Bátemã para um encontro casual. Eis que estava zapeando a tv, sem nenhum conhecimento de causa ou procurando algo objetivamente, quando me deparo com esta pérola. Este ícone. A série que inspirou milhões. A série que mostra o VERDADEIRO Batman. Sim, ilustres doutores da vida alheia, estou escrevendo sobre a homenagem que dona Warner fez à mais famosa série sessentista de todos os tempos: Batman – O Retorno da Dupla Dinâmica.

 

Vamos aquele resumo spoilorento copiado de algum lugar ao qual não damos créditos? Batman e Robin (Adam West e Burt Ward retomando seus papeis da série original agora como dubladores) precisam se unir uma vez mais para derrotar os perigosos inimigos de sempre: a Mulher-Gato, o Coringa, o Charada e o Pinguim. O problema é que agora os quatro vilões combinaram os seus poderes, algo que fará com que a dupla dinâmica tenha se esforçar ainda mais para salvar o dia.

E eu com isso? Well, a grande sacada desta homenagem aos 50 anos da série (o filme foi lançado em 2016), foi nos brindar com a dublagem dos protagonistas originais, além de Julie Newmar como Mulher-Gato. Trocando rapidamente à dublagem nacional, temos nomes conhecidos do grande público, como os Márcios (Seixas – Batman e Simões – Coringa). Entretanto, como a sessão é nostalgia, optei pelo áudio original. Neste aspecto, não há como negar o carisma da dupla original West / Ward, sendo um trabalho bem feito e respeitoso ao material original, como não poderia deixar de ser.

O enredo é temático ao exagero sessentista. Temos de tudo. Desde o famigerado Bat-Escudo, passando pelos Bat-Sprays da mais variada gama possível, chegando até mesmo a uma Bat-Nave espacial. Os personagens são fiéis ao original, assim como a história: complementando ao texto, o quarteto arma um plano maligno e consegue intoxicar o Bátemã com um produto que o deixa ‘malvado’. Bátemã decide então que ele precisa corrigir os rumos de Gotham e se ‘clona’, substituindo a todos que possuem algum papel de destaque, começando pelo ineficiente Comissário Gordon e o chefe de polícia.

Entretanto, isso pouco importa. Com a animação representando fielmente os traços e trejeitos dos personagens originais, é um deleite para os fãs do material original. Caso não tenha nada para fazer e queira ver a MELHOR VERSÃO DO BATMAN EM TODOS OS TEMPOS, não perca. É uma excelente oportunidade. Só não é melhor que este capítulo aqui em especial:

<

p style=”text-align: justify;”>Nota 10.