E protagonizou o momento mais triste de todos os filmes da série!

A atriz inglesa Diana Rigg (Enid Diana Elizabeth Rigg) morreu em sua casa, aos 82 anos. Com longa carreira no cinema, tv e teatro, ela estava com câncer e dedicou os seus últimos meses a uma reflexão sobre a “sua vida extraordinária”, segundo palavras de sua filha Rachael Stirling.

Os Vingadores

Diana se tornou famosa no Reino Unido quando participou da série Os Vingadores. Recentemente, fez parte do elenco do mega-sucesso da HBO, a decepcionante Game of Thrones, como a matriarca Olenna Tyrell.

https://www.youtube.com/watch?v=JC4xl31S1fg

Mas foi como a condessa Teresa Tracy di Vicenzo que ela ganhou notoriedade internacional, fazendo par romântico (pero no mucho…) com George Lazenby, o modelo que tentou substituir Sean Connery no papel de James Bond, no filme 007 À Serviço Secreto de Sua Majestade (On Her Majesty´s Secret Service, 1969). Teresa foi uma das bases para a atriz Eva Green compor a personagem Vesper Lynd, em 007 – Cassino Royale (Casino Royale, 2006).

Apesar de todos os problemas que cercaram a produção, Diana marcou o coração dos fãs por seu talento, beleza aristocrática e por dois momentos inesquecíveis. 

O primeiro é Tracy se tornando, pra surpresa da mundo, a senhora James Bond! Sim, foi ela quem conseguiu com que o mulherengo agente que tinha permissão para matar pedisse à rainha da Inglaterra permissão para casar. O que levou ao momento mais triste de todos os filmes, quando sua recém-esposa morre durante um atentado à vida de Bond, orquestrado por seu inimigo Stavro Blofeld (Telly Savallas).

Eu era ainda criança quando vi o filme pela primeira vez e esta é a cena mais marcante de toda a cine-série para mim. Confesso não ter acompanhado com atenção nenhum de seus outros trabalhos (mesmo GoT, até porque sempre achei a série bem ruinzinha). Mas este filme bastou para que hoje eu ficasse sentido com o acontecimento. Descanse em paz, Diana Rigg. E obrigado!