Pergunta do Eunuco que tentarei responder nesse Papo Enxuto

Olá Enxutos, Enxutas e Enxutetes. A terceira temporada de Dark estreou na Netflix no dia 27 de junho (uma data escolhida não por acaso, pois tem relação com o próprio enredo). Demorei um pouco para assisti-la, por que decidi antes maratonar as temporadas anteriores a fim de relembrar algumas coisas e me preparar para assistir à temporada final. E valeu muito a pena ter feito isso, pois pude me conectar com a história como um todo, rever coisas que poderiam ter passado batidas e esmiuçar mais alguns detalhes dessa intricada trama.

Se a primeira e a segunda temporada exploraram as viagens no tempo, o final de segunda temporada anunciou o que veríamos na terceira e última: universos paralelos. Aí, Enxutos e Enxutas… os efeitos caóticos da viagem no tempo são elevados à um novo nível, tornando tudo um puta puteiro do caralho!!! Todo mundo viaja no tempo, entre dimensões e a grosso modo, se você não tomar cuidado, pode ser o seu pai, seu filho, seu neto e em um universo paralelo, você pode até ser a sua mãe – obviamente, todos vestidos para o Baile dos Enxutos!!!

Mas vamos lá: Martha (sempre tem que ter uma Martha?) de um universo paralelo brota na linha do tempo do Jonas e nos leva à seguinte questão: a trama de Dark se passa em um ciclo em que as mesmas coisas sempre acontecem. Considerando isso, a chegada da Martha do universo alternativo faz parte desse ciclo normalmente, ou é uma anormalidade que só aconteceu aquela vez? Em outras palavras: a existência de uma realidade paralela sempre esteve em jogo e influenciando os movimentos de personagens como Adam e Claudia, ou isso foi um realmente um elemento novo?

“O diabo mora nos detalhes…” – e isso se aplica perfeitamente a Dark. Enquanto escrevo esse texto, estou conversando com os Enxutos no Zap-Zap do BdE e o Inferno disse o seguinte: “… é série pra você ver com atenção aos detalhes e tudo muito correlacionado, se não for pra ver com atenção nem tente.” – e é a mais pura verdade!!! Creio que com o passar do tempo, muitos detalhes que passaram batidos serão explorados e milhares de teorias serão formuladas. Nessa mesma conversa no Zap-Zap, o Eunuco (que ainda não assistiu Dark) perguntou: “Dark é essa Coca-Cola toda?” – ao que eu respondi: “Cara… é um tema batido, explorado a exaustão… mas é bem feito. Tem trilha sonora ótima e fundos musicais que elevam a tensão.”

E acho que é bem isso mesmo. Dark aborda temas batidos e explorados a exaustão: viagem no tempo, universos paralelos, apocalipse, fim dos tempos, sociedades secretas, seitas… mas é tudo muito bem feito. Não é perfeito, mas entretém… nos instiga a querer assistir os próximos episódios e tentar compreender a trama. O trabalho de fotografia e maquiagem da série é primoroso. Outra coisa que chama muita atenção na série, é a escolha dos atores que representam as versões passadas e futuras dos personagens. Todos são realmente muito parecidos, o que denota o cuidado da produção da série.

Com a terceira temporada, descobrimos a verdadeira trama: uma guerra pelo controle da viagem no tempo entre duas forças opostas e poderosas, mas seus objetivos, propósitos e motivações são obscuros. Muitas das explicações são dadas por Adam, que não é nada confiável, pois mente para todos e manipula tudo para alcançar seus objetivos escusos. Dark nos apresenta também conceitos e embates filosóficos, tais como Luz versus trevas, mas tudo é nebuloso e nada é realmente revelado sobre esses dois lados da guerra. Se a Sic Mundus é misteriosa, o outro lado da guerra consegue ser ainda mais. A maior opositora de Adam, é Claudia. Sua versão idosa parece saber bastante sobre a viagem do tempo e sobre o rumo da história. Ela é tão manipuladora quanto Adam e o que ela realmente deseja, permanece um completo enigma. Talvez ela busque redenção por causa de sua filha e pai. E temos ainda a Eva, que é outro elemento da guerra. Se Adam busca o fim de tudo para o surgimento de algo novo, Eva busca a preservação da sua realidade. São diversas as frentes de batalha e interesses. Será que um dia conseguiremos essas respostas? Talvez todas essas questões pudessem ser respondidas em uma eventual quarta temporada, mas até o momento, isso parece não fazer parte dos planos das partes envolvidas.

Eu poderia continuar escrevendo ainda muitas linhas sobre Dark, mas prefiro deixar que vocês MIMIMIzem nos comentários suas opiniões e considerações. Aqui termino, mas deixo vocês com o vislumbre de um outro cenário ainda mais fantástico: Coloquem o Dadá no lugar do Jonas e imaginem o estrago no continuum espaço-tempo!!!